Google+ Followers

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Bombeiro que perdeu emprego por defender sua fé é honrado pela imprensa americana

Em fevereiro de 2015, o bombeiro processou a cidade de Atlanta, apontando que ele foi injustamente rescindido. (Foto: Reprodução/Facebook).
Em fevereiro de 2015, o bombeiro processou a cidade de Atlanta, apontando que ele foi injustamente rescindido.
 (Foto: Reprodução/Facebook).

Kelvin Cochran foi demitido injustamente, acusado de discriminação por escrever em seu devocional uma passagem sobre o ponto de vista bíblico em relação a homossexualidade.

Ele não se jogou em uma casa em chamas para salvar pessoas ou qualquer coisa assim, embora ele tivesse feito isso também. Mas, este bombeiro recebeu um prêmio por mostrar sua coragem exemplar em uma dimensão ainda maior – a defesa de seus princípios cristãos frente à perseguição religiosa.

O ex-chefe dos bombeiros de Atlanta (EUA) Kelvin Cochran, recebeu recentemente o “Prêmio 2016 de Fé e Liberdade” da National Religious Broadcaster (NRB) – uma emissora cristã dos EUA.

"Kelvin Cochran é um bombeiro, entre bombeiros, um herói entre os heróis", disse o presidente da emissora, Dr. Jerry A. Johnson. "Ele se tornou um herói não só para proteger as nossas comunidades, mas por lutar bravamente contra até mesmo alguns liberais extremistas que realizaram atos de discriminação injusta contra sua fé", comentou.

Kelvin foi submetido a uma perseguição em 2014, quando recebeu queixas sobre o livro de mensagens devocionais para homens que ele escreveu. As reclamações foram feitas por causa de um capítulo onde ele expressa pontos de vista bíblicos sobre sexo, incluindo uma declaração contra a homossexualidade, que o autor incluiu em seu devocional.

Um vereador homossexual protestou contra a declaração e se queixou para a prefeita de Atlanta, Kasim Reed, que por sua vez ordenou que Kelvin fizesse um "treinamento de sensibilidade" antes de demiti-lo por "discriminação".

Em fevereiro de 2015, o bombeiro processou a cidade de Atlanta, apontando que ele foi injustamente rescindido.

Testemunhando perante o Congresso, ele disse, "Minha fé não me ensinou a discriminar ninguém. Mas em vez disso, me ensinou a amar a todos e reconhecer a dignidade humana e o valor inerente como sendo criado à imagem de Deus. Ensinou também que eu colocasse a minha vida, se necessário, a serviço da minha comunidade como um bombeiro. Eu diria que faria tudo de novo, se fosse necessário, mesmo nesta sala", disse.

O caso de Cochran, que ainda está pendente perante um Tribunal Distrital dos EUA, é apenas um dos muitos cristãos que estão a defender sua fé. Ao receber o prêmio, Kelvin disse que ficou "honrado além das palavras". Ele pediu aos servidores públicos cristãos para lutarem resolutamente por sua fé, porque os ataques à liberdade religiosa estão se intensificando.

"Todos os dias, os americanos têm de fazer uma escolha: se eles vão viver sua fé ou manter seus empregos ou negócios. Como tal, existe uma necessidade significativa para o corpo de Cristo a subir para níveis sem precedentes de unidade e solidariedade em matéria de liberdade religiosa", disse ele.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO CHRISTIAN TODAY