Google+ Followers

sábado, 2 de julho de 2016

Após ter as filhas assassinadas pela própria esposa, homem busca forças em Jesus

   
Jason Sheats com suas duas filhas. (Imagem: Hollywood Life)

Jason Sheats viu sua esposa perder o controle e matar a tiros suas duas filhas, dentro de sua própria casa, no Texas (EUA). Logo depois, sua mulher acabou sendo morta pela polícia, que tentava conter o descontrole dela.

Apesar de sofrer três grandes perdas durante o seu aniversário, Jason Sheats, de 45 anos, diz que ele está conseguindo está se fortalecendo em Jesus. Na última sexta-feira, o homem viu sua esposa perder o controle e matar a tiros suas duas filhas, dentro de sua própria casa, no Texas (EUA). Logo depois, sua mulher acabou sendo morta pela polícia, que tentava conter o descontrole dela.

Na última quarta-feira à tarde, depois de dizer à polícia local que ele não iria comentar publicamente sobre a morte de sua esposa, Christy Sheats, de 42 anos, e de suas duas filhas, Taylor, 22, e Madison, 17, Jason postou uma imagem em seu perfil do Facebook, com a mensagem bíblica de Filipenses 4:13.

"Posso todas as coisas naquele que me fortalece", dizia a mensagem.

Ele também postou uma colagem de fotos de suas filhas em momentos felizes. As fotos de sua falecida esposa estavam visivelmente ausentes de seu perfil.

O xerife do condado de Fort Bend, Troy Nehls disse à People que quando os investigadores conversaram com o pai - ainda abalado - na última terça-feira, ele disse que estava sendo apoiado por sua família e sua fé.

"Ele estava, obviamente, ainda em choque depois daquelas cenas", disse Nehls.

Na entrevista, ele estava acompanhado por sua mãe e uma mulher a quem chamou de sua "segunda mãe".

"Ele tem o apoio de sua família", disse Nehls. "Ele também disse que é um homem cristão".

Ainda não ficou claro à qual igreja Jason está filiado com sua família, mas sua falecida esposa Christy teria informado nas mídias sociais que frequentavam a igreja Batista.

Os corpos das jovens Madison e Taylor serão enterrados depois de um funeral, no Alabama, neste sábado, 2 de julho.

Um representante que pediu para não ser identificado afirmou ao 'Christian Post' na última quinta-feira que ele não tinha conhecimento das vidas pessoais das meninas ou de seu pai, mas disse: "Eu posso dizer-lhe que a família pediu privacidade".

Ainda não está claro quando e onde Christy Sheats será enterrada.
Jason disse à polícia que seu casamento com Christy começou a entrar em decadência em 2012, depois que o avô dela morreu e ela começou o tratamento para a depressão.

Ele disse que ela tinha tentado suicídio três vezes antes, estava fazendo uso de medicação e também ia a sessões com um terapeuta. O casal também chegou a se separar ocasiões, mas estava tentando uma reconciliação.

Jason disse aos investigadores que ele e sua esposa tinham trocado mensagens de texto na última sexta-feira, enquanto ele estava fora de casa. Quando voltou naquele dia, ele disse a ela em seu quintal que ele queria o divórcio.

"Este seria o último aniversário que você irá arruinar", disse Jason a Christy, de acordo com xerife.

Jason disse à polícia que, quando Christy chamou suas filhas Madison, 17, e Taylor, 22, em sua sala de estar para uma reunião de família, ele pensou que ela iria discutir a decisão de divórcio.

"Ela imediatamente puxou uma arma e apontou-a para o Jason, querendo culpá-lo: 'Você me fez fazer isso, você está me fazendo fazer isso", relatou o xerife citando a autora dos primeiros disparos.
"Perguntamos ao Sr. Sheats, qual seria o motivo daquilo tudo e para que ele dissesse em suas próprias palavras", disse Nehls, de acordo com a NBC News. "Ele afirmou que sentia que Christy queria que ele sofresse".


FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO CHRISTIAN POST


sexta-feira, 1 de julho de 2016

Você usa as redes sociais para falar de Jesus?

1 Noticia_RevJulho
Confira na revista desse mês como equipes de aconselhamento e jovens têm usado as mídias sociais para espalhar o amor de Jesus e ainda ajudar quem busca por ele

A edição da revista Portas Abertas desse mês já está em circulação, ela aborda entre outros temas, como as mídias sociais têm ajudado muitas pessoas a se aproximarem de Deus, especialmente no Oriente Médio. Na Arábia Saudita, por exemplo, um país totalmente fechado ao evangelho, Bíblias e o cristianismo são proibidos, mas isso não impediu que Mohamed* enviasse a seguinte mensagem para uma equipe que trabalha com sites cristãos na região: “Eu sei que Jesus Cristo é o Filho de Deus. Posso visitar vocês? Por favor, leve-me para a igreja e me deem uma Bíblia”. 

Assim como Mohamed, outras pessoas que vivem em países hostis ao cristianismo têm tido sede de Deus e da sua Palavra. Também com esse objetivo, o projeto Eu Compartilho Vida tem alcançado muitos ao redor do mundo que buscam alguma forma de ajuda. O programa que é desenvolvido por jovens do Oriente Médio tem o objetivo de incentivar jovens do Iraque, Síria e Líbano a usar a presença on-line para compartilhar o amor de Cristo no mundo árabe. Vendo como os nossos irmãos espalhados por todo mundo têm cumprido o “Ide” que Jesus nos deixou, te convidamos a refletir, se você, como cristão livre de perseguição, tem usado as mídias sociais para falar de Jesus?

Além de tudo isso, você lerá sobre a histórica distribuição de 1 milhão de Bíblias na antiga União Soviética entre o final dos anos 1980 e início dos anos 1990 na editoria Você se lembra. E em Outros Ministérios, saiba mais sobre como a “Fundação Casa”, que com o Instituto Menino de Papel segue o exemplo de Jesus, acolhendo e abençoando crianças em situação de vulnerabilidade. Se você ainda não recebe a Revista Portas Abertas, cadastre-se e receba mais informações sobre a causa da Igreja Perseguida. Tenha uma edificante leitura!

*Nome alterado por motivos de segurança.

Fonte: www.portasabertas.org.br


quinta-feira, 30 de junho de 2016

Certificado de Diaconato

 Peça pelo Numero Nº 02

Peça pelo Numero Nº 01 

Ultraortodoxos admitem centenas de conversões de judeus ao messias Jesus





















Ultraortodoxos admitem centenas de conversões a Jesus

Da pequena Petach Tikva à capital Jerusalém, ocorre um avivamento silencioso

por Jarbas Aragão 

 Algumas semanas atrás a imprensa divulgou que os líderes haredi (ultraortodoxos) da cidade de Petach Tikva, estavam denunciavam a “atividade missionária” na cidade. A pequena cidade na região central de Israel é governada pelo partido Shas, de linha-dura. A preocupação deles é que os moradores estivessem aceitando o material distribuído por grupos de judeus messiânicos (que acreditam em Jesus como messias).

Na verdade, a campanha contra os missionários é uma prática antiga de organizações como Yad L’Achim e a Judeus para o Judaísmo. O argumento mais usado é que o objetivo dos cristãos é “destruir o povo judeu” ao fazê-los abandonar sua fé milenar em um único Deus.

Para o site messiânico Kehila News, “parece que a comunidade haredi está enfrentando uma crise espiritual de proporções históricas”. Os seguidores do ramo ultraortodoxo passam a maior parte do seu tempo estudando a Torá, mas agora mostram-se dispostos a buscar respostas em outras fontes além de suas tradições.

Esse seria o motivo pelo qual o material dos messiânicos está proibido nas cidades governadas por esse ramo estrito do judaísmo, com as autoridades pedindo que as pessoas não o leiam e entreguem na prefeitura para que “não causam mais dano”.

Os missionários que divulgam Jesus como Messias apresentam-se como uma corrente judaica que também usa o Novo Testamento, um livro judaico que complementa a Tanach (Antigo Testamento).
Muitas vezes eles não podem falar abertamente, por isso distribuem literatura sobre o assunto. Pelo fato de correrem risco de perseguição, seu trabalho seguidamente é feito sem chamar atenção. Para muitos especialistas, o que ocorre em Israel é um “um avivamento silencioso”.

Curiosamente, ao fazer o apelo para que os cidadãos de Petach Tikva parem de ler o material, o prefeito admitiu que já eram “centenas” de pessoas que estavam sendo enganadas. Ao fazer isso, admitiu involuntariamente que muitos ultraortodoxos estão, de fato, reconhecendo Jesus como o Messias.

Para quem conhece a realidade de Israel, a afirmação é chocante, uma vez que o principal argumento dos rabinos é que só se “deixava enganar” pelos missionários aqueles que são ignorantes da Torá. Contudo, a admissão de que o grupo mais religioso dentro do país está perdendo membros para os messiânicos é o mesmo que soar um alarme de incêndio.

O “avanço” do número de seguidores de Cristo tem incomodado tanto os líderes religiosos judeus, que foram criadas leis visando suprimir a liberdade religiosa. Por exemplo, desde junho de 2015, a Prefeitura de Jerusalém é obrigada a consultar os rabinos da cidade antes de permitir que os cristãos realizem eventos na cidade, temendo que eles convençam os judeus a seguir Jesus.

Esta semana, cerca de uma dúzia de ultraortodoxos invadiu um encontro de cristãos no local tradicional do Cenáculo, onde foi realizada a última ceia e se encontra o suposto túmulo do rei Davi. Alguns gritavam “O povo judeu vive para sempre!”, enquanto outro os amaldiçoavam: “Que o nome do seu falso deus se apague para sempre”.

Mais intrigante ainda foram as declarações recentes do rabino Chaim Kanievsky, uma das maiores autoridades na sociedade judaica Haredi. Suas mensagens recentes têm sido claras e inequívocas: todos os judeus devem voltar para Israel o mais rapidamente possível.

Para ele, essa é uma ação espiritual que marca a vinda do Messias judeu. Durante um encontro público no início de junto, ele afirmou: “O Messias já está aqui. Ele irá revelar-se muito em breve”.

Fonte: https://noticias.gospelprime.com.br

quarta-feira, 29 de junho de 2016

O ESTADO INTERMEDIÁRIO DOS MORTOS


I.         ONDE ESTÃO OS MORTOS

A Bíblia não tem muito a dizer sobre o estado intermediário. Sua ênfase recai sobre a volta de Cristo.
Esta questão preocupa praticamente todas as religiões que já surgiram no mundo desde os mais remotos tempos do aparecimento do homem sobre a Terra. Como exemplo podemos citar:

Escritores gregos clássicos viam a morte como um sono. Homero, em sua obra A Ilídia, chama o sono de “irmão da morte” – diziam que os mortos iam para as “Ilhas dos Bem-Aventurados”, onde ficavam aguardando o julgamento por três representantes do mundo subterrâneo. Se o morto tivesse sido bom durante sua vida, e os juízes estabelecessem sua retidão, ele podia entrar nos Campos Elíseos (um tipo de paraíso), um lugar ocupado pelos heróis e pelos homens virtuosos, segundo a mitologia Greco-latina. Ali os mortos estariam em uma Terra de música e luz, de ar doce e agradável. As almas boas viveriam ali para sempre.

[....] Nos tempos do Antigo Testamento, Paraíso e Hades ficavam numa mesma região. E eram separados por um abismo intransponível (Lc 16.19-31). Ao morrer, o Senhor Jesus desceu em espírito a essa região e transportou de lá os salvos para o terceiro Céu (cf. Mt 16.18, Lc 23.43, Ef 4.8,9; 2 Co 12.1-4). Quanto aos ímpios, permanecem no Hades (uma espécie de antessala do Inferno), o qual não deixa de ser “um inferno”, um lugar de tormentos para a alma (Lc 16.23). Conquanto, em algumas passagens da Bíblia, o vocábulo grego “hades” tenha sido traduzido para “inferno”, o Hades e o Inferno final não são o mesmo lugar. O Inferno final é chamado de Lago de Fogo (Ap 20.14,15 [gr. “limnem ton puros”]); de “fogo eterno” (Mt 25.41 [gr. “pur to aiõnion”]); de “tormento eterno” (Mt 25.46 [gr. “kolasin aiõnion”]); e de Geena (Mt 5.22; 10.28; Lc12.5). [Ciro Sanches Zibordi
http://www.cpadnews.com.br/blog/cirozibordi/apologetica-crista/108/o-que-a-biblia-diz-sobre-os-finados.html - Acesso dia 20/07/2015].

II.      O ESTADO DOS JUSTOS FALECIDOS

Na morte, a vida corpórea cessa e o corpo começa a desintegrar-se, o que é inerente à sua natureza. Daí o espírito ou a alma humana entra em estado consciente de existência. É a natureza desse estado, particularmente com respeito aos justos, que agora temos de estudar.


Apesar de já se encontrarem na presença de Deus, os salvos mortos em Cristo ainda não estão desfrutando do gozo pleno preparado para eles. Isso só acontecerá depois da ressurreição (1ª Co 15.51). Seu estado agora é similar ao daqueles mártires que morrerão na Grande Tribulação (Ap 6.9-11). Esta passagem e a de Lucas 16.25 indicam que, no Paraíso, os salvos são consolados, repousam, estão conscientes e se lembram do que aconteceu na Terra (Ap 14.13). Contudo, após o Arrebatamento, estarão — no sentido pleno — “sempre com o Senhor” (1ª Ts 4.17).

1. Os justos estão com Deus. A declaração em Eclesiastes 12.7, de que o espírito volta a Deus que o deu, acha-se repetida em passagens do Novo Testamento. Em Filipenses 1.23 Paulo falou de partir e estar com Cristo. Referia-se ao dilema que tinha quanto ao morrer ou continuar vivo. Reconhecia que, continuar nesta vida significava muito sofrimento, mas o terminar desta vida significava uma partida imediata para a presença de Cristo.

2. Os justos estão no paraíso. 

Conforme Apocalipse 2.7, àquele que vencer, Cristo lhe concederá o privilégio de comer “...da árvore da vida, que está no meio do paraíso de Deus”. Ainda que não seja usado o termo “paraíso” em Apocalipse 22.1,2, é provável que a ideia seja a mesma. Nessa passagem, a “arvore da vida” aparece ao lado do rio da água da vida, e o quadro total é o de um paraíso ou jardim de bem-aventurança.

3. Os justos estão vivos e conscientes. Os justos desincorporados estão vivos e conscientes. Ainda que o Novo Testamento ensine que há um estado desincorporado durante o intervalo entre a morte e a ressurreição, em parte alguma ele deixa transparecer a idéia de que esse estado seja de animação suspensa ou de inconsciência. Várias passagens nos ajudam a compreender melhor.

O texto de Lucas 16.19-31. O rico e Lázaro fica comprovado que o rico estava sendo atormentado em
chama de fogo, isso não é uma parábola, pois em parábola não se cita nome de pessoas, como o Senhor Jesus citou aqui, o Senhor pronunciou o nome de Lázaro, o desprezo de Deus é terrível no inferno, que nem o nome do rico foi mencionado por Jesus. Em Mateus 22.32 Jesus declarou aos saduceus que Deus é Deus dos vivos. Sua declaração foi feita em referência às palavras dirigidas a Moisés na ocasião da sarça ardente: “Eu sou o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó”. Jesus interpretou essa declaração como significando que Deus estava dizendo: “Abraão, Isaque e Jacó morreram há muito tempo, porém eles continuam vivos”.

4. Os justos estão em descanso. 

Esta declaração se baseia nas palavras de Apocalipse 14.13: “Bem-aventurados os mortos que desde agora morrem no Senhor. Sim, diz o Espírito, para que descansem das suas fadigas, pois as suas obras os acompanham”. A idéia principal do termo “descanso” é de refrigério depois do labor. Os que morrem no Senhor são descritos como estando num estado de bem-aventurança, porque entram numa experiência de regozijo, como sendo aliviados então das lutas desta vida. Mais do que isto, sua obra não pára quando eles morrem. Ela continua produzindo efeitos até aquele dia quando serão abertos os livros (Ap 20.12).

Em 1ª Tessalonicenses 3.13 está escrito: “que sejais irrepreensíveis em santidade diante de nosso Deus e Pai, na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo, com todos os seus santos”. Isso significa que os santos, de todas as épocas, que estão com o Senhor, no Paraíso, virão com Ele, no Arrebatamento da Igreja. Como assim? O espírito e a alma (ou espírito + alma) deles se juntarão aos seus corpos, na Terra, para a ressurreição, num abrir e fechar de olhos (1ª Co 15.50-52). Consolemo-nos com essas palavras (1ª Ts 4.18). Aleluia! “Ora, vem, Senhor Jesus” (Ap 22.20).

III.   O ESTADO DOS ÍMPIOS FALECIDOS
  
As passagens do Novo Testamento que tratam dos maus ou injustos no estado desincorporados, são menos numerosas do que as que se referem aos justos. Porém, as poucas que se relacionam com este tópico, conduzem a várias conclusões:

Lucas 16.23 - Ímpios falecidos:
        a) Estão num lugar fixo.
        b) Continuam vivos e conscientes.
        c) Estão separados de Deus.

2ª Pedro 2.9 - Ímpios falecidos estão reservados para o castigo eterno. Portanto, o que estão ensinando sobre os mortos (justos ou ímpios) se encontrarem na sepultura, em sono profundo e em estado de inconsciência, não tem apoio nas Escrituras.

IV.             O CÉU E O INFERNO

O destino final da Igreja é sua habitação na eterna presença de Deus. A Bíblia e a doutrina cristã chamam isto de “céu”.

1.      Como é o céu?

Quando as pessoas perguntam qual a crença do cristão sobre o Céu, não é possível dar uma resposta precisa e detalhada. As razões são óbvias. Como seria possível explicar a um índio que vive na selva, como é a cidade grande? Todavia, tanto os selvagens como o citadino vivem no planeta Terra, respiram o mesmo ar e gozam do mesmo sol. Mas o Céu, como quer que ele seja, deve ser fundamentalmente diverso. Sua definição deve estar quase  além do entendimento humano.

“Conheço um homem em Cristo que há catorze anos (se no corpo, não sei, se fora do corpo, não sei; Deus o sabe) foi arrebatado ao terceiro céu” (2ª Co 12.2).

“Conheço um homem”, ou seja, um cristão – Obviamente, o próprio Paulo, mas ele fala com reservas para evitar gloriar a si mesmo ao invés do Senhor que concedia tal privilégio. está se referindo a si mesmo. Podemos lembrar aqui a experiência de João na Ilha de Patmos “fui arrebatado em espírito (...) e fiquei como morto” (Ap 1.10, 17) “Se no corpo, não sei, se fora do corpo, não sei; Deus o sabe...”. Provavelmente ele foi arrebatado em espírito assim como o apóstolo João. Mas o apóstolo não sabia se sua alma estava no corpo, ou se um ou ambos estavam realmente no céu, seria vã curiosidade para nós, para tentar a sua determinação.

“...foi arrebatado ao terceiro céu”. Paulo identifica três ceu. O primeiro céu é o espaço azul que avistamos aqui da Terra. O segundo céu onde está o firmamento (sol, lua e estrelas). Mas o terceiro céu o mais alto, onde está a presença do Eterno Criador.

Em Apocalipse está escrito “...Deus habitará com eles (homens)...” (Ap 21.3). O ponto alto da história bíblica da redenção de Deus é “a Cidade Santa”, Deus com seu povo. Em tal comunidade, “...Deus lhes enxugará dos olhos toda lágrima” e não haverá nem prato, nem luto, nem dor, “porque as primeiras cousas passaram” (Ap 21.4). Quanto a isto é importante saber que:

A. O Céu é um lugar real, literal. Este mundo é apenas a ante-sala do próximo. Esta existência é breve e incidental em relação às alturas eternas da próxima. O coração, em seu anseio por algo melhor, apóia a conclusão que deve haver um lugar para nós, após a morte física. Lendo João 14.2,3 vemos que por duas vezes Jesus chama o Céu de LUGAR. Realmente o Céu é um lugar real, literal, físico. É um lugar na presença de Deus, um lugar que Cristo nos está preparando.

B. O Ceu é um lugar espaçoso (Ap 7.9). Se Jesus criou o mundo em seis dias, como os animais, o firmamento e os seres humanos - toda a Sua criação é realmente maravilha e ultrapassa a todo entendimento - qual não deve ser o lugar que Ele vem preparando durante esses anos todos? Os capítulos 21 e 22 do livro de Apocalipse fala das belezas desse lugar.

C. O Céu fica em cima (At 1.9; 2º Rs 2.11; 2ª Co 12.2,4; Ap 21.3,4; 22.3-5).  Sim, o Céu reserva maravilhosas perspetivas para aqueles que foram levados no precioso sangue de Cristo; e, verdade é que, onde quer que esteja o Céu está vinculado às bênçãos de Deus, em Seu Filho, Jesus Cristo.

2.      A realidade do inferno.



No Novo Testamento, há três palavras diferentes, no grego, que são traduzidas pela mesma palavra INFERNO em português, são elas: HADES, GEENA e TÁRTARO.

- HADES é o SHEOL do Antigo Testamento. É o lugar onde os espíritos dos mortos aguardam a ressurreição.
- GEENA por outro lado, refere-se ao inferno em relação ao castigo eterno. É o lugar para onde irão os injustos após o julgamento do Grande Trono Branco.
- TÁRTARO é usado para referir-se à prisão dos anjos caídos (Jd v. 6).

Quanto ao inferno:
- É antítese (oposição entre palavras ou idéias) do céu (Mt 11.23).
- Cristo prometeu fazer a Sua Igreja triunfar sobre o inferno (Mt 16.18).
- No inferno há vida consciente e sofrimento eterno (Lc 16.23).
- Deus tem poder de matar o corpo e lançar a alma no inferno (Mt 10.28).
- A indisciplina dos nossos membros pode ser causa de condenação do corpo ao inferno (Mt 5.29).
- Não há escape do inferno para o impenitente (Mt 23.33).
- O inferno será um lugar de sofrimento eterno e de eterna separação do Salvador (Mt 13.42,49,50; 25.41).

3.      Onde está localizado o inferno?

O inferno é uma caverna escura e de cor preta devido a fumaça do fogo que não tem janelas para sair (Pv 15.24), está localizado no interior da Terra.

O fogo do inferno é um fogo muito escuro que queima sem alumiar, um fogo sem luz (Pv 9.18; Sl 9.17; S. Mt 13.42-43).

O inferno é também um lugar de sujeira, tipo depósito de lixo, onde vermes e bichos e fezes estarão lá para atormentar as almas perdidas (Sl 75.8 e Mc 9.45-46).

É um lugar de sofrimento, de sujeira, de angústia, remorso, de gritos e lamentos, é o suplício eterno.

O Senhor depois que morreu desceu as partes mais baixas da Terra, cumprindo assim as profecias do AT (Salmo 16.10 e 49.15) e pregou para os espíritos em prisão no inferno (1ª Pd 3.19-20). O Senhor Jesus levou aquelas almas perdidas, uma mensagem de advertência, condenando a rebeldia e o pecado como ouviram as últimas palavras de Noé.

Mas, o mesmo apóstolo Pedro nos diz em sua carta, 2ª Pd 2.4, que Deus não perdoou os anjos caídos, quando o Senhor desceu até ao inferno esses anjos também tiveram de ouvir da vitória de Cristo sobre Satanás.

Os “anjos que pecaram” (2ª Pe 2.4), são os anjos maus que pecaram antes da queda da humanidade, em Gênesis 3. De qualquer maneira, o ponto é que, se Deus julgou anjos maus, certamente Ele irá julgar os ímpios também.

Quando o Senhor ressuscitou na manhã do terceiro dia, Ele trouxe de lá de baixo das profundezas da terra duas coisas:
  
Ele transportou as almas dos salvos para o paraíso celestial (Ef 4.8-10; 2ª Co 12.1-4), ou seja, houve uma mudança no mundo dos espíritos e que o lugar ocupado pelos justos que aguardam a ressurreição foi traslado para as regiões celestiais.

Pr. Elias Ribas


Atriz confessa arrependimento por quebrar voto com Deus antes de casar: “Isso me sujou”

Tamera Mowry é casada com Adam Housley há cinco anos e tem dois filhos. (Foto: Reuters/Fred Prouser)
Tamera Mowry é casada com Adam Housley há cinco anos e tem dois filhos. (Foto: Reuters/Fred Prouser)

Depois de perder a virgindade antes do casamento, a atriz Tamera Mowry conta que ela e seu atual marido decidiram ser celibatários até a cerimônia, que aconteceu três anos mais tarde.

A atriz norte-americana Tamera Mowry, conhecida por atuar no filme “Twitches: As Bruxinhas Gêmeas”, aproveitou parte de seu programa exibido nos Estados Unidos para falar sobre a dificuldade que teve de se perdoar após quebrar o voto de santidade a Deus antes do casamento.

“Quando você faz algo que não deveria ter feito, é difícil seguir em frente", disse no palco do talk show The Real. “Vocês todos sabem que eu fiz um pacto comigo mesmo para me manter virgem antes de casar, e eu tentei por um tempo muito longo".

Tamera cresceu em um lar cristão, mas confessou que na época em que namorava o jornalista Adam Housley (seu atual marido), quebrou a promessa de se guardar para o casamento.

"Eu esperei até os 29 anos. No entanto, eu fiz aquela bagunça comigo mesma e com Deus, e isso realmente me sujou, quando eu, vocês sabem...", disse a atriz, em lágrimas.

"É difícil perdoar a si mesma, mas está tudo bem, sabe por que? Olhe para a pessoa que você é hoje, Deus perdoa, isso é o que importa", disse a comediante Loni Love.

"O mais importante é que Ele conhece o meu coração", continuou Tamera, ao se recompor. "Eu acho que em toda essa situação eu aprendi que Deus não vê as coisas de uma forma legalista. Você realmente não tem que conquistar Seu amor, Ele te ama exatamente como você é."

Depois de perder a virgindade antes do casamento, a atriz conta que Adam e ela decidiram ser celibatários até a cerimônia, que aconteceu três anos mais tarde.

"Eu vou ser muito, muito honesta. Decidimos, foi nossa decisão, não viver juntos por razões religiosas. Eu queria fazer o que parecia certo para mim. Eu me revirginizei", disse Tamera. "Se você quer ser celibatário, não fiquem o tempo todo sozinhos, porque isso torna as coisas mais difíceis. Ter pessoas ao seu redor irá te manter responsável. Cerque-se de pessoas que apoiam a sua decisão, porque elas vão torcer por você."

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DE THE CHRISTIAN POST


terça-feira, 28 de junho de 2016

“Deus não te deu fé para confiar nele, e sim para conhecê-lo”, diz Luiz Hermínio em Café com Pastores

Segundo o apóstolo Luiz Hermínio, idealizador do Café, o objetivo da reunião é se relacionar e até mesmo discordar. (Foto: Guiame/Marcos Paulo Correa)
Segundo o apóstolo Luiz Hermínio, idealizador do Café, o objetivo da reunião é se relacionar e até mesmo discordar. (Foto: Guiame/Marcos Paulo Correa)

O Café com Pastores e Líderes, que já acontece mensalmente na sede da igreja MEVAM, teve seu primeiro encontro nesta quinta-feira (23) na capital de São Paulo, onde também terá espaço na agenda mensal.

Há 15 anos, alguns amigos passaram a se reunir de maneira despretensiosa para conversar sobre Jesus Cristo ao redor de uma mesa, em Santa Catarina. Hoje, centenas de pastores e líderes fazem parte desta comunhão “entre irmãos”.
O Café com Pastores e Líderes, que já acontece mensalmente na sede da igreja MEVAM (Missões Evangelísticas Vinde Amados Meus), em Itajaí, teve seu primeiro encontro nesta quinta-feira (23) na capital de São Paulo, onde também terá espaço na agenda mensal.
De acordo com o apóstolo Luiz Hermínio, idealizador do Café, o objetivo da reunião é se relacionar e até mesmo discordar. “Nem todo mundo que anda junto concorda com tudo. ‘Mas se dois não concordarem, como podem andar juntos?’. Vai andando, até concordar”, disse ele para cerca de 600 pessoas, presentes na igreja Comunhão Cristã Verdade e Vida, liderada pelo pastor Djalma Toledo — parceiro de Hermínio nessa missão.

Djalma Toledo, pastor da igreja Comunhão Cristã Verdade e Vida. (Foto: Guiame/Marcos Paulo Correa)


Abrindo a mensagem, Hermínio compartilhou aos pastores sobre uma crise vivida por ele. “Estou em crise todos os dias, mas tem dias que a crise está maior. Eu estou há 21 anos no ministério, somos a 4ª geração de crentes na família. Mas em um momento, eu disse: ‘Deus, eu estou pregando e saindo das conferências triste. Tantas pessoas na unção, na glória, gente vomitando, demônio caindo. Meu Deus, isso não vai acabar nunca? É uma coisa igual a outra. Todo mundo só quer crescer’”.

Diante de seus conflitos, Hermínio fez um alerta aos pastores: “Meu irmão, não é você quem faz a igreja crescer, porque se é você quem faz crescer, é você quem tem que alimentar. Se é você quem tem que alimentar, toda semana você vai ter que criar uma coisa nova para alimentar essa igreja”, disse ele.
O apóstolo apontou que, por muitas vezes, alguns líderes fazem a cultura do Reino servir a estrutura, quando deveria acontecer o contrário. “E aí nós vamos perdendo o céu de vista, e vamos criando fórmulas para poder manter o nosso orçamento”.
Cerca de 600 pessoas estiveram presentes no Café com Pastores e Líderes, em SP. (Foto: Guiame/Marcos Paulo Correa)

“Em meio a tudo isso, Deus diz: ‘Para tudo! Eu não chamei você para trabalhar para mim, eu chamei você para estar comigo’. Deus não te deu fé para confiar nele, Deus te deu fé para conhecê-lo. Se eu conheço a Deus, não tem como eu não servi-lo”, afirmou Hermínio.

O líder lembra que sua geração de pastores (com mais de 40 anos de idade) entrou em um ministério porque foram “empurrados”. “Tivemos grandes homens de Deus sobre a nossa vida. Muitos nos deram ministérios, mas não nos deram destinos; nos deram conselhos, mas não propósitos. Não estou menosprezando nossos irmãos, por favor — porque eles também não receberam. Nós fomos passando o bastão, mas não passamos o coração.”

“A gente diz ‘agora Deus vai fazer algo novo’, mas não é isso que Deus quer fazer. Quando Deus faz algo novo, é porque a geração anterior falhou. Deus é um Deus de continuidade, um Deus de próxima geração e não de nova geração”, disse ele. “Hoje nós estamos aí com milhares de igrejas e poucos amigos, procurando estar juntos de alguma forma, procurando uma estratégia.”
Luiz Hermínio, líder da igreja MEVAM (Missões Evangelísticas Vinde Amados Meus). (Foto: Guiame/Marcos Paulo Correa)

Hermínio ressaltou que criar ambientes de descanso, comunhão, simplicidade e revelação para líderes foi uma missão entregue por Deus. “É isso que nós queremos nesses cafés ministeriais. Não queremos criar um estatuto para estabelecer uma convenção de pastores, nosso propósito é criar uma rede de relacionamentos. Nós só queremos servir a mesa. Deixe a gente carregar a bandeja”.

O Café com Pastores e Líderes em São Paulo irá acontecer mensalmente na igreja Comunhão Cristã Verdade e Vida, localizada na Rua Carlo Carra, 164, Vila Santa Catarina. As datas serão previamente divulgadas nas redes sociais do MEVAM e do ap. Luiz Hermínio.
Cerca de 600 pessoas estiveram presentes no Café com Pastores e Líderes, em SP. (Foto: Guiame/Marcos Paulo Correa)

FONTE: GUIAME, LUANA NOVAES


“Deus não te deu fé para confiar nele, e sim para conhecê-lo”, diz Luiz Hermínio em Café com Pastores

Segundo o apóstolo Luiz Hermínio, idealizador do Café, o objetivo da reunião é se relacionar e até mesmo discordar. (Foto: Guiame/Marcos Paulo Correa)
Segundo o apóstolo Luiz Hermínio, idealizador do Café, o objetivo da reunião é se relacionar e até mesmo discordar. (Foto: Guiame/Marcos Paulo Correa)

O Café com Pastores e Líderes, que já acontece mensalmente na sede da igreja MEVAM, teve seu primeiro encontro nesta quinta-feira (23) na capital de São Paulo, onde também terá espaço na agenda mensal.

Há 15 anos, alguns amigos passaram a se reunir de maneira despretensiosa para conversar sobre Jesus Cristo ao redor de uma mesa, em Santa Catarina. Hoje, centenas de pastores e líderes fazem parte desta comunhão “entre irmãos”.
O Café com Pastores e Líderes, que já acontece mensalmente na sede da igreja MEVAM (Missões Evangelísticas Vinde Amados Meus), em Itajaí, teve seu primeiro encontro nesta quinta-feira (23) na capital de São Paulo, onde também terá espaço na agenda mensal.
De acordo com o apóstolo Luiz Hermínio, idealizador do Café, o objetivo da reunião é se relacionar e até mesmo discordar. “Nem todo mundo que anda junto concorda com tudo. ‘Mas se dois não concordarem, como podem andar juntos?’. Vai andando, até concordar”, disse ele para cerca de 600 pessoas, presentes na igreja Comunhão Cristã Verdade e Vida, liderada pelo pastor Djalma Toledo — parceiro de Hermínio nessa missão.

Djalma Toledo, pastor da igreja Comunhão Cristã Verdade e Vida. (Foto: Guiame/Marcos Paulo Correa)


Abrindo a mensagem, Hermínio compartilhou aos pastores sobre uma crise vivida por ele. “Estou em crise todos os dias, mas tem dias que a crise está maior. Eu estou há 21 anos no ministério, somos a 4ª geração de crentes na família. Mas em um momento, eu disse: ‘Deus, eu estou pregando e saindo das conferências triste. Tantas pessoas na unção, na glória, gente vomitando, demônio caindo. Meu Deus, isso não vai acabar nunca? É uma coisa igual a outra. Todo mundo só quer crescer’”.

Diante de seus conflitos, Hermínio fez um alerta aos pastores: “Meu irmão, não é você quem faz a igreja crescer, porque se é você quem faz crescer, é você quem tem que alimentar. Se é você quem tem que alimentar, toda semana você vai ter que criar uma coisa nova para alimentar essa igreja”, disse ele.
O apóstolo apontou que, por muitas vezes, alguns líderes fazem a cultura do Reino servir a estrutura, quando deveria acontecer o contrário. “E aí nós vamos perdendo o céu de vista, e vamos criando fórmulas para poder manter o nosso orçamento”.
Cerca de 600 pessoas estiveram presentes no Café com Pastores e Líderes, em SP. (Foto: Guiame/Marcos Paulo Correa)

“Em meio a tudo isso, Deus diz: ‘Para tudo! Eu não chamei você para trabalhar para mim, eu chamei você para estar comigo’. Deus não te deu fé para confiar nele, Deus te deu fé para conhecê-lo. Se eu conheço a Deus, não tem como eu não servi-lo”, afirmou Hermínio.

O líder lembra que sua geração de pastores (com mais de 40 anos de idade) entrou em um ministério porque foram “empurrados”. “Tivemos grandes homens de Deus sobre a nossa vida. Muitos nos deram ministérios, mas não nos deram destinos; nos deram conselhos, mas não propósitos. Não estou menosprezando nossos irmãos, por favor — porque eles também não receberam. Nós fomos passando o bastão, mas não passamos o coração.”

“A gente diz ‘agora Deus vai fazer algo novo’, mas não é isso que Deus quer fazer. Quando Deus faz algo novo, é porque a geração anterior falhou. Deus é um Deus de continuidade, um Deus de próxima geração e não de nova geração”, disse ele. “Hoje nós estamos aí com milhares de igrejas e poucos amigos, procurando estar juntos de alguma forma, procurando uma estratégia.”
Luiz Hermínio, líder da igreja MEVAM (Missões Evangelísticas Vinde Amados Meus). (Foto: Guiame/Marcos Paulo Correa)

Hermínio ressaltou que criar ambientes de descanso, comunhão, simplicidade e revelação para líderes foi uma missão entregue por Deus. “É isso que nós queremos nesses cafés ministeriais. Não queremos criar um estatuto para estabelecer uma convenção de pastores, nosso propósito é criar uma rede de relacionamentos. Nós só queremos servir a mesa. Deixe a gente carregar a bandeja”.

O Café com Pastores e Líderes em São Paulo irá acontecer mensalmente na igreja Comunhão Cristã Verdade e Vida, localizada na Rua Carlo Carra, 164, Vila Santa Catarina. As datas serão previamente divulgadas nas redes sociais do MEVAM e do ap. Luiz Hermínio.
Cerca de 600 pessoas estiveram presentes no Café com Pastores e Líderes, em SP. (Foto: Guiame/Marcos Paulo Correa)

FONTE: GUIAME, LUANA NOVAES


Adolescente web celebridade testemunha sua fé em Jesus em evento e jovens se convertem


Por Tiago Chagas –
  
Maria Júlia Trindade é uma adolescente que se tornou web celebridade através das redes sociais. Com mais de 3 milhões de seguidores no Instagram, por exemplo, se tornou modelo e garota-propaganda. Pode-se dizer que é um símbolo de sua geração, conectada. Mas um testemunho recente surpreendeu muitas das pessoas que a seguem nas redes sociais.

Na internet, não faltam relatos sobre a rotina e conquistas da it girl Maju Trindade, de Catanduva (SP), porém, no último dia 22 de junho ela compartilhou uma imagem de um evento em Belo Horizonte (MG) e na legenda, o relato de um improvável momento de evangelismo.

“Um dos dias mais loucos da minha vida”, afirmou a adolescente, que havia sido convidada para um bate-papo com seus fãs na capital mineira. “O propósito da minha ida era fazer um encontro com as pessoas que me seguem, mas semanas antes do evento, Deus havia me mostrado o que realmente aconteceria naquele lugar”, escreveu.

Os contratantes de Maju Trindade haviam definido as atividades e estabelecido um roteiro para o evento, mas um dos pontos elencados pelos próprios organizadores abriu espaço para a espontaneidade dos adolescentes que foram encontrar-se com a jovem.

“Existia um roteiro a ser seguido com um bate-papo sobre minha vida com o que faço hoje, mas Jesus é perfeito em tudo o que faz e mudou completamente o foco do que estava acontecendo. Houve um momento que recebi uma pergunta e senti que aquele foi a ‘chave’ de fazer acontecer o que eu já havia visto que ia ser. Depois de muita dificuldade em conseguir falar de Jesus Cristo, pois a emoção era tanta, e quando consegui me acalmar eu abri a minha boca e deixei Deus conduzir todas as minhas palavras. Quem estava lá sabe”, relatou.

De acordo com Maju, a plateia demonstrou interesse pelo tema e acompanhou as palavras dela sobre o Evangelho, o que estimulou outros a compartilharem suas experiências de fé.

“Antes mesmo de começar a falar, perguntei se alguém naquele lugar não acreditava em Cristo e alguns levantaram a mão, e logo depois comecei a falar o que sentia no meu coração, até que um pouco depois uma das pessoas que levantou a mão dizendo ser ateu se colocou de pé e disse que nunca se identificou (sic) com nenhuma religião porém se sentiu tocada [com] tudo o que ouviu e ia procurar uma igreja. Algumas pessoas começaram a contar suas experiências com Deus”, afirmou. “Nesse momento, todos já se encontravam em lágrimas e o evento tomou outro rumo e aconteceu o que realmente devia ter acontecido. Eu não queria sair daquele lugar. Jesus estava ali”, acrescentou.

A experiência evangelística de Maju Trindade – compartilhada por mais de 3 milhões de seguidores e curtida por 196 mil usuários da rede social – foi também uma novidade para ela: “Pude conversar com várias pessoas e realizar coisas que pensei nunca ter capacidade mas Deus me capacitou. Ler mensagens e e-mails de agradecimento por aquele dia foi o maior presente, não só pra mim, mas para o Senhor. Pude levar a Palavra e a vida a quem nunca ouviu falar Dele. Descobri qual é meu objetivo aqui e minha maior alegria é poder contar o que tem acontecido na minha vida e a sede de querer compartilhar o verdadeiro Amor cresce a cada dia”, afirmou. “Eu jamais esquecerei do que aconteceu naquele lugar. Obrigada BH, eu quero encontrar vocês de novo!”, concluiu.

Fonte: noticias.gospelmais.com.br


domingo, 26 de junho de 2016

Levará o desmembramento da Europa ao início da formação do reino da besta (o anticristo)?



Nestas últimas horas, o mundo mudou de forma dramática.

A Europa dos 28 não será mais a mesma. Não só a saída da Inglaterra. mas também de outras nações europeias que em breve lhe seguirão o rasto causará uma total desfragmentação e necessária reformulação das nações que compunham o antigo império romano e que agora têm formado a União Europeia.

Muitas cambalhotas vão ser dadas até que surja o "mago", o grande protagonista que surgirá de uma confederação de "10 reinos", cumprindo com precisão as profecias bíblicas reveladas por Daniel e pelo apóstolo João. 

Não conhecemos todos os próximos passos que os políticos europeus irão agora propôr. Amanhã mesmo haverá uma reunião que juntará os 6 estados fundadores da União Europeia.

Uma coisa é certa: o caminho de preparação para o "império da besta" está aberto, e vai ser percorrido a uma velocidade estonteante, ou não estivéssemos nas vésperas do ano 2017...

E enquanto a maioria do populacho continua inebriada com as festas joaninas e com a idolatria do futebol, sem se aperceberem que o mundo jamais será o mesmo a partir de agora, "os sábios entenderão"...

Esses (sábios) são aqueles cuja agenda é determinada pela Palavra de Deus, Seus avisos e sinais de alerta, e que não colocam a sua fé e confiança em líderes humanos, mas no Senhor que "remove reis e estabelece reis."

Esses são os cidadãos do Reino que "subsistirá para sempre", e do qual também faço parte, unicamente pela inexplicável misericórdia do Senhor Deus. Meu desejo sincero é que Você e eu possamos estar juntos no conhecimento desta realidade.

Publicado em Shalom Israel