Google+ Followers

sábado, 18 de junho de 2016

Com 60 anos de união, casal revela segredo para relacionamento: "Tudo isso é por Deus"

Dessa união, o casal teve sete filhos, 18 netos e 11 bisnetos. (Foto: Valera Fotografia).
Dessa união, o casal teve sete filhos, 18 netos e 11 bisnetos. (Foto: Valera Fotografia).

O casal acredita que estar centrado em Deus é o grande segredo. “Tudo isso é por Deus! A gente se ama de verdade e temos uma família muito querida".

O casal Milton e Maria de Oliveira estão comemorando 60 anos de união. Foi na cidade de Ibitiúra de Minas, no sul de Minas Gerais, que essa história teve um início. Os dois se conheceram ainda muito jovens e se encontravam em locais frequentados por seus pais. Assumiram o namoro na adolescência e em pouco tempo Maria, na época com 18 anos, e Milton com 20 anos, se casassem, mais exatamente no dia 26 de maio de 1956.

Após alguns anos, já com dois filhos, eles se mudaram para a cidade de São João do Ivaí, no Paraná. Ali, a família aumentou, agora eles estavam com sete filhos, três homens e quatro mulheres. Nesse período, se converteram a Jesus. “Um casal de paranaenses que morava em São João do Ivaí foi muito persistente conosco. Eles vinham de longe de carroça até a nossa casa para dar estudo. Então conhecemos a verdade, fomos batizados e estamos na igreja até hoje”, relembra Milton.

A descoberta da Bíblia e a comunhão com Deus fizeram com que casamento tomasse novos rumos. Segundo Milton, o relacionamento melhorou ainda mais. “Depois que conhecemos Jesus e Ele entrou no meio da nossa família, aí ficamos casados em três. Passamos a nos amar mais ainda. Com Jesus foi só alegria!”, pontuou.

Segundo Maria, Milton sempre foi muito presente, desde a criação dos filhos até no sustento da família. “Ele me ajudava quando os filhos choravam à noite, levantava e ia trocar as fraldas de pano na época. Tinha um período que eu fazia pão, salgadinhos, doces e ele saía para vender na rua. Sempre lutamos nós dois juntos, e conseguimos construir a nossa casinha”, revela Maria.

E o segredo?
Hoje, sessenta anos se passaram desde o dia do casamento. Em maio, Milton, com 80 anos, e Maria, com 78 anos, comemoraram as Bodas de Diamante. Mesmo com os obstáculos que a vida traz, o matrimônio sempre foi composto de muito amor e cumplicidade. “Não tem como não amá-lo, porque ele é companheiro, muito dedicado, está sempre junto quando preciso. Cada dia a gente vai se apegando mais. Um precisa muito do outro”, ressaltou Maria.
O casal acredita estar centrado em Deus é o grande segredo. “Tudo isso é por Deus! A gente se ama de verdade e temos uma família muito querida. Deus realmente está no comando, se não fosse Ele não estaríamos aqui agora”, enfatiza Maria. Já Milton diz que “o segredo é muito fácil. Quando a gente ama, toleramos algumas coisas também. Fiz a escolha certa. Ela me ama muito e eu também a amo”.

Dessa união, o casal teve sete filhos, 18 netos e 11 bisnetos. Todos moram no Paraná em cidades da região metropolitana de Curitiba. Atualmente, Maria e Milton residem em São José dos Pinhais e frequentam a igreja de Posto Paris. Após tanto tempo, ainda é perceptível o carinho e admiração de um para com o outro, o amor transborda. “Parece que cada vez a gente se ama mais! Somos mais que namorados, é amor demais!”, conclui Milton.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO SITE NOTÍCIAS ADVENTISTAS


sexta-feira, 17 de junho de 2016

Pastor batiza quase 300 pessoas em área hostil do México

Pineda afirma que 42 pessoas se uniram à igreja apenas como resultado dos programas. (Foto: ASN)
Pineda afirma que 42 pessoas se uniram à igreja apenas como resultado dos programas. (Foto: ASN)

O líder espiritual está entre os 170 pastores distritais do México e da Jamaica que batizaram coletivamente 20.920 pessoas em 2015.

O pastor Johan Pineda batizou 296 pessoas em 2015. Esse número é maior do que de qualquer outro pastor distrital adventista do sétimo dia na Jamaica, no México e na América Central. Com 31 anos, ele supervisiona 26 igrejas e 10 pequenas congregações ou grupos, em Ocosingo, Chiapas, uma das regiões do México mais intolerantes religiosamente.

Para compartilhar o evangelho de forma ativa, Pineda acredita que o trabalho missionário é uma questão de encorajar mais de 1.100 membros sob seus cuidados de forma criativa. “Deus abriu o caminho para chegar a estas áreas onde a perseguição e até assassinatos ocorreram no passado por causa da intolerância religiosa”, explica ele.

O líder espiritual está entre os 170 pastores distritais do México e da Jamaica que batizaram coletivamente 20.920 pessoas em 2015 e foram homenageados durante uma conferência em Riviera Maya, que lançou a iniciativa evangelística “Senhor, Transforma-me” da Divisão Interamericana, sede administrativa da Igreja para a América Central.

Propósito
O objetivo é encorajar os líderes e membros a buscar uma transformação espiritual em Jesus por meio do estudo diário da Bíblia, da oração e de compartilhar Jesus ativamente com os vizinhos.

De acordo com o pastor, a iniciativa, que complementa o “Envolvimento Total de Membros”, programa da Igreja mundial, confirma um caminho que tem perseguido em seu distrito durante os últimos oito anos. “Este aspecto de uma transformação em Jesus é importante para nos guiar como líderes e outros a aceitar o desafio de compartilhar o evangelho”, destaca.

Entenda o Projeto
O plano de evangelismo consiste em duas partes. A primeira é treinar os membros para usar seus talentos. A segunda é mover-se em conjunto com seus anciãos da igreja na implementação de estratégias de evangelismo anuais, garantindo que os membros atuais e os novos aprendam as doutrinas, além de integrar todos os ministérios e departamentos da igreja local para se concentrar em um objetivo: preparar as pessoas para a vida eterna.

Um bom avanço é que seu distrito de igrejas inclui congregações que falam diversos dialetos e várias pessoas que se converteram de outras religiões. Só neste ano, 95 antenas de TV foram instaladas em todas as congregações que ele pastoreia, bem como em várias empresas, residências, para que as pessoas possam assistir às transmissões da Esperanza TV e da 3ABN Latino do Hope Channel diariamente.

Engajamento
Pineda afirma que 42 pessoas se uniram à igreja apenas como resultado dos programas. Seu objetivo geral é atingir 400 pessoas com o evangelho neste ano, e até agora ele batizou 216 novos crentes desde janeiro.

“A chave para o sucesso no meu distrito tem sido procurar um relacionamento diário com Cristo, trabalhar duro na condução de um plano de evangelismo, liderar pelo exemplo e conseguir envolver os membros em compartilhar Jesus”, conta.


FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO SITE NOTÍCIAS ADVENTISTAS


quinta-feira, 16 de junho de 2016

Em duas semanas, 26 crianças aceitam Jesus no interior de Pernambuco

O fato aconteceu por meio do Projeto Sertão. (Foto: Reprodução).
O fato aconteceu por meio do Projeto Sertão. (Foto: Reprodução).

O casal missionário Pr. Rafael Lucchiari e sua esposa Joselina são os que atuam na cidade pernambucana. O trabalho é desenvolvido em quatro frentes missionarias.
Em apenas duas semanas, 26 crianças aceitaram a Cristo como salvador e senhor de suas vidas. O fato aconteceu por meio do Projeto Sertão que avança no interior de Petrolina (PE). De acordo com o site, os pequeninos “são os mais sensíveis à pregação da Palavra de Deus”.

O casal missionário Pr. Rafael Lucchiari e sua esposa Joselina são os que atuam na cidade pernambucana. O trabalho é desenvolvido em quatro frentes missionarias, com um alcance total de 23 comunidades na Bahia e Pernambuco na região do Vale do São Francisco.

“Apresentamos o filme Jesus e oito crianças deram seus primeiros passos na fé e receberam a Cristo como Salvador. Há um mover de Deus nessa região”, relata o missionário que tem achado nas crianças o coração perfeito para plantar a semente do evangelho.
No último domingo (12), o Instituto Água Viva, parceiro do Projeto Sertão, realizou uma surpresa especial para as crianças. Eles receberam uma doação de baleiros com doces da fábrica FINI e foram doados para o missionário distribuir as guloseimas nas comunidades por onde passa.

“Todas as crianças ganharam. Foi uma manhã alegre, com distribuição dos presentes doados no Acampamento Santa Tereza”, relata Lucchiari. Neste mesmo dia, mais 11 crianças e uma adulto entregaram suas vidas a Cristo, de acordo com o site.

Sertão do Ceará
Saindo de Pernambuco e indo para o Ceará, o Portal Guiame noticiou recentemente que alunos doCentro de Treinamento Ministerial Diante do Trono (CTMDT) farão uma temporada missionária em Juazeiro do Norte, que fica localizado na região do Cariri.

De acordo com os integrantes do projeto, a localidade vive uma forte influência de idolatria. Juazeiro do Norte é um município brasileiro do estado do Ceará, distante 491 km da capital, Fortaleza. Sua população é de 266.022 habitantes, segundo a estimativa do IBGE, que o torna o terceiro mais populoso do Ceará (depois de Fortaleza e Caucaia), a maior do interior cearense e a 102ª do Brasil.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO SITE MISSÕES NACIONAIS


quarta-feira, 15 de junho de 2016

Homem ora por desconhecido, vítima de ataque em Orlando: "Não se preocupe, estou com você"

Josh recebeu ordens da polícia para manter o homem consciente. (Foto: Reprodução/Facebook).
Josh recebeu ordens da polícia para manter o homem consciente. (Foto: Reprodução/Facebook).

Rodney tinha sido baleado várias vezes, incluindo os dois braços e costas. Joshua criou um torniquete com sua camisa e aplicou pressão nas feridas, confortando o estranho.

Existem raios de luz emergindo em meio a uma tragédia tão escura, como histórias de quem conseguiu sobreviver ao ataque em Orlando. Uma em particular tem tomado os corações e mentes de tantas pessoas no mundo todo.

Joshua McGill avistou uma pessoa que parecia ter tropeçado e caído no chão. A pessoa dizia resmungando: "Você pode me ajudar?". Então Joshua rapidamente agarrou o homem que disse: "Acho que levei um tiro". "Não se preocupe, eu estou com você", respondeu Joshua, que é assistente médico.

Joshua recebeu ordens da polícia para manter o homem consciente, não importasse o quê acontecesse. "Ei, cara, meu nome é Joshua, o que você faz?", disse o assistente. "Meu nome é Rodney. Eu sou de Jacksonville", Rodney Sumter sussurrou. "Eu não sei se você é religioso ou não, mas eu vou fazer uma oração com você", disse Joshua.

"Eu me escondi debaixo de um carro e encontrei uma das vítimas que foi atingida por tiros. Amarrei minha camisa sobre suas feridas para parar o sangramento e consegui levar ele secretamente ao oficial mais próximo que, em seguida, levou-o para o pronto-socorro" lembrou Joshua.

Rodney Sumter foi ajudado por McGill em Orlando durante o ataque na Boate Pulse. (Foto: Reprodução/Instagram).

"Palavras não podem descrever essa sensação. Ficando todo coberto de sangue, tentando salvar a vida de um cara que eu nem conhecia. Foi uma experiência intensa, mas estou bem. Apenas traumatizado”, disse.

Joshua McGill acredita que Deus o colocou no clube para que ele fosse capaz de ajudar os feridos. "Eu senti que Deus me colocou no clube e me fez ficar lá para ajudar um completo desconhecido. Por qualquer razão que seja, eu entendo que o meu objetivo ali era de salvar vidas. Deus está com a gente em todos os momentos de necessidade", disse ele.

Rodney tinha sido baleado várias vezes, incluindo os dois braços e as costas. Joshua criou um torniquete com sua camisa e fez pressão nas feridas, confortando o rapaz desconhecido. Então, quando ele pareceu seguro, eles correram para o outro lado da rua, no perímetro policial. Eles foram enviados para um hospital em um carro de polícia, onde Joshua continuou a cuidar das feridas de Rodney durante o caminho. Rodney se encontra em condição estável.


FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO SITE HELLO CHRISTIAN

terça-feira, 14 de junho de 2016

Muçulmana se converte ao ter uma visão de Jesus, na Líbia: “Ele brilhava como a luz”

Em locais de intensa perseguição religiosa, Jesus Cristo se revela em experiências sobrenaturais. (Foto: Reprodução)
Em locais de intensa perseguição religiosa, Jesus Cristo se revela em experiências sobrenaturais. (Foto: Reprodução)

Maizah fugiu de sua casa, na Líbia, depois que sua família descobriu sua nova fé. No entanto, ela tem sido conduzida pela certeza da presença de Jesus Cristo em sua vida.

São nos locais de intensa perseguição religiosa que Jesus Cristo se revela em experiências sobrenaturais e íntimas. Uma delas aconteceu com Maizah — uma jovem que, depois de se converter ao sonhar com Cristo, teve de fugir de casa, na Líbia.

Maizah cresceu frequentando diferentes mesquitas, em sua busca de conhecer a Deus. Em um momento de sua vida, ela escolheu viver sem religião, até que se deparou com uma intensa experiência com Jesus Cristo.

"Eu senti alguém tocar os meus pés", disse ela. "O quarto estava escuro mas, de repente, havia um homem que brilhava como a luz. Ele não parecia irreal, mas eu senti que não podia tocá-lo. Ele ficou de pé, ao meu lado. Eu senti a felicidade no meu coração apenas por causa de sua presença. ‘Eu sou o caminho, a verdade e a vida’, ele disse. Em seguida, ele se foi".

Duas semanas depois, a jovem e sua família foram forçadas a fugir da Líbia até o Egito, diante de uma guerra civil. No novo país, Maizah conheceu uma vizinha cristã que ensinou a ela um pouco mais sobre Jesus.

"Esta mulher era realmente honesta comigo. Pedi que ela me falasse sobre Jesus. Suas palavras falaram diretamente ao meu coração eu acreditei nela, eu senti que era verdade. Pedi que ela me mostrasse uma Bíblia, e pela primeira vez eu vi uma”, lembra Maizah.

"Um dia, eu disse a ela sobre o homem que vi no meu quarto. Ela me contou que era Jesus, e me mostrou um versículo da Bíblia na qual ele afirma: ‘Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida’".

Mudanças
Maizah foi batizada no Egito, e quando retornou para a Líbia, passou a se reunir em uma igreja secreta, na casa de uma família cristã. Em 2013, a família foi presa e a polícia passou a procurar pela jovem. Com medo, ela decidiu fugir para o Egito, antes de se mudar para a Turquia.

Tempos depois, Maizah entrou em contato com sua família por telefone, e recebeu a notícia de que sua mãe havia sofrido uma paralisia. Ao saber disso, resolveu retornar para casa. O problema é que a doença era uma mentira.

Chegando em casa, seu irmão a conduziu para um quarto, onde ela foi espancada por um grupo de homens. Mesmo assim, Maizah conta que "estava consciente de que estava sendo protegida, e não sentia dor.”

Depois dessa situação, Maizah foi até a Tunísia para receber atenção médica. Com a ajuda de um médico, ela conseguiu escapar e encontrar refúgio em uma casa segura. De lá, ela viajou para um país ocidental, onde permanece até hoje.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DE CHRISTIAN TODAY



segunda-feira, 13 de junho de 2016

Preso logo após conhecer Jesus


13-turkmenistan-0050101168.jpg


"Os policiais fizeram de tudo para me punir, mesmo quando eu não fazia nada de errado; fiquei na cela de isolamento, longe de tudo e todos, mas eu sabia que havia muita gente orando por mim"

Umid* é um turcomeno que conheceu a Cristo e ficou tão maravilhado que começou a compartilhar com a vizinhança sobre sua nova fé. Numa ocasião, ele convidou alguns de seus vizinhos para participar de uma reunião de domingo. Um deles se sentiu tão ofendido que, pela manhã, foi até o cristão com insultos e empurrões. Houve uma briga entre eles e Umid foi preso pela polícia. Apesar de o vizinho ter retirado a queixa mais tarde, ele foi condenado a quatro anos de prisão. "Ninguém fica preso por causa de uma simples briga de rua, é óbvio que Umid está lá por causa de sua fé", disse um de seus amigos.

Durante o tempo de reclusão, a Portas Abertas pediu orações a todos os irmãos, também pela esposa Malahat* e seus três filhos Daniel*, de 6 anos, David*, de 5 e Zubeida*, de 3. Depois de 2 anos e meio, Umid foi libertado. Ao se encontrar com a equipe, fizeram a seguinte pergunta a ele: "O que você teve de suportar durante o tempo em que esteve preso?" E ele respondeu: "Os policiais fizeram de tudo para me punir, mesmo quando eu não fazia nada de errado. Fiquei na cela de isolamento, longe de tudo e todos. Eu sabia que havia muita gente orando por mim, e eu também estava em oração o tempo todo. Eu ouvia os guardas dizendo que havia chegado muitas cartas e cartões para mim, vindos de vários lugares do mundo e, embora eu não tenha visto nenhum deles, porque ficaram confiscados, fiquei muito animado só de saber", conta.

Quando o cristão chegou em casa, estava cheio de emoções e grato pela liberdade. "Minha família gritou de alegria. Minha esposa e meus filhos não conseguiam parar de me abraçar. O retorno foi muito bom, Deus teve misericórdia de mim e sei que isso foi resultado de muitas orações. Os primeiros dias foram difíceis, eu acordava no meio da noite pensando que estava na prisão. Tive pesadelos também, mas tudo já passou. Sei que eles ainda vão me perseguir, mas eu estou com Deus", afirma. Malahat testemunha sobre o tempo em que ficou sem o marido, com lágrimas nos olhos. "Foi difícil ficar sem ele, eu não sabia o que dizer às crianças, pois temia pela vida dele, mas as orações me deram forças para suportar", disse ela agradecida.

*Nomes e foto alterados por motivos de segurança.

Pedidos de oração
  • A família agora pede orações pela segurança dos filhos que vão para a escola e também para que os policiais não voltem a procurar Umid.
  • Atualmente, o casal decidiu dar início a um pequeno negócio. Interceda para que Deus os abençoe também na vida financeira.
  • Ore também pelas reuniões que eles continuam realizando em sua casa e pelas pessoas que participam, buscando o amor do Salvador.
Fonte: https://www.portasabertas.org.br


domingo, 12 de junho de 2016

JOVEM ESCRITORA É AMEAÇADA POR EDITAR PÁGINA ANTI-FEMINISTA

Jovem escritora é ameaçada por editar página anti-feminista
Imagem: A Voice For Man

“Até onde os movimentos coletivos conseguem lidar com os indivíduos que pensam diferente deles? A resposta é, eles não conseguem. E cercear a nossa liberdade de pensar, de falar, de se expressar é o que eles mais tentam fazer. Como? Eles atacam postagens que vão de encontro ao que eles mais têm medo: a verdade!” – Thaís Azevedo, no site “A voice for Man”.

Thaís Azevedo é uma das administradoras da página “Moça, não sou obrigada a ser feminista”. Ela explica como surgiu seu interesse pelo assunto: “Nunca gostei da ideia de outras pessoas tomarem quaisquer decisões por mim. E foi por isso que nunca me identifiquei com o movimento feminista. Quem eram aquelas mulheres e por que elas acham que sabem o que é melhor para mim?”. Foi então que ela começou a ler sobre o assunto, não necessariamente sobre o feminismo, mas especificamente sobre os movimentos coletivistas. “Não existe um grupo coletivista que lute verdadeiramente pela “igualdade” dos indivíduos que, na teoria, representam. Aqui entram os movimentos gayzistas, africanistas, nazistas, fascistas, machistas, feministas… Todos querem uma só coisa, a superioridade de seus pares”, afirma.
“Nem sei quais direitos os seres humanos ainda não têm”, diz Thaís acerca das reivindicações dos grupos coletivistas. Para ela, não existe necessidade de criarmos leis especificas que privilegiem minorias, uma vez que estes direitos já estão garantidos pela nossa Constituição.

O trabalho na esfera virtual rendeu muitas críticas e algumas denúncias. “Comecei a receber ameaças, a ser reconhecida na rua, e começaram a me xingar de todo tipo de nome”. No momento, ela está sendo processada sob a alegação de que suas publicações estimulam a violência. Apesar disso, a jovem continua incansável publicando matérias e “shots” de notícia na fanpage.
A página do facebook “Moça, não sou obrigada a ser feminista” tem mais de meio milhão de curtidas e é a maior pagina anti-feminista do mundo. Você pode conhecê-la clicando aqui.

http://conscienciacrista.org.br/ Por Leo Gonçalves