Google+ Followers

sexta-feira, 20 de abril de 2018

Israel comemora 70 anos promovendo concurso bíblico na TV

Netanyahu afirmou que “a Bíblia é a rocha da nossa existência”


por Jarbas Aragão

Benjamin Netanyahu e Ezriel Shilat

Em meio às comemorações dos 70 anos de Israel, foi realizado no Teatro de Jerusalém e transmitido em cadeia nacional de televisão o Concurso Internacional da Bíblia. Trata-se de uma competição de conhecimento bíblicos, onde adolescentes judeus de vários países respondem perguntas sobre relatos do Antigo Testamento, além de questões sobre geografia e história de Israel.

Ao todo, foram 4.000 alunos competido, de 41 nações. Todos os finalistas passaram por fases preliminares em seus países de origem. Este ano, além dos nascidos em Israel, havia representantes de Estados Unidos, México, Argentina, Panamá e África do Sul.

A competição entre os 16 participantes de ambos os sexos contou com a presença do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu e do ministro da Educação Naftali Bennett, além de outras autoridades.


O premiê afirmou que “a Bíblia é a rocha da nossa existência” e que o heroísmo de figuras bíblicas como Sansão, Gideão, Josué e o rei Davi continuam inspirando as futuras gerações.

“Os versículos da Bíblia fazem parte do que define nossa existência em nossa terra natal… Aqui estão nossas raízes, se Deus quiser, para sempre”, disse Netanyahu.


Bennett disse em seu breve discurso que o Concurso da Bíblia é um dos pontos altos do Dia da Independência. “Se olharmos para as nações do mundo, não encontraremos nenhuma outra que celebre sua independência promovendo um livro. Nosso livro é o Livro dos livros. Encontramos nele a essência de nossa independência e nossa identidade como uma nação nesta terra”.

O vencedor foi Ezriel Shilat, 17 anos, que é estudante de teologia judaica e o segundo lugar ficou com Oriah Cohen, moradora de Haifa, norte de Israel. Com informaçõesJerusalém Post

Fonte: https://noticias.gospelprime.com.br

quinta-feira, 19 de abril de 2018

Israel faz 70 anos, como “cumprimento da grande profecia”

O ressurgimento do estado de Israel foi milagroso, acredita historiador


por Jarbas Aragão

Ore por Israel

Israel iniciou hoje (18) as celebrações de seu septuagésimo aniversário de independência. Em 14 de maio de 1948, David Ben Gurion anunciou o estabelecimento do Estado judeu. Quase dois mil anos depois de ter “desaparecido”, Israel voltar a tomar o seu lugar entre as nações.

O vice-ministro de Diplomacia Pública e historiador de Israel, Michael Oren, lembro que poucas horas depois de seu ressurgimento, seis nações árabes atacaram o país, inconformados com a decisão da ONU de permitir que os judeus reocupassem a terra de seus antepassados.

Ele aponta para os elementos da “Guerra da Independência”, que ocorreu entre maio de 1948 e janeiro de 1949. “Havia 600 mil pessoas aqui, mais ou menos do tamanho de uma cidade ocidental de porte médio. Eles tinham pouco armamento e combateram seis exércitos árabes ao mesmo tempo. Israel não tinha economia forte, nem aliados e parte de sua população eram sobreviventes vindos da Europa depois do Holocausto!”, destaca.

Após desse “batismo de fogo”, Israel não apenas sobreviveu, também prosperou muito. “Nossa economia tem uma das maiores taxas de crescimento do mundo. Temos um dos exércitos mais poderosos do mundo; somos líderes mundiais em tecnologia e Israel regularmente fica nas listas de países mais poderosos do mundo”, resume Oren.

Para ele, “Em perspectiva histórica, a situação de Israel não é menos que um milagre.”

O sentimento do primeiro primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu é o mesmo. Durante a Conferência de Mídia Cristã, em outubro de 2017, o premiê foi perguntado “por que Israel tenta ajudar tantas outras nações quando está cercado de inimigos por todos os lados?”

Tikun Olam – a reparação do mundo

Netanyahu disse à plateia: “Porque somos uma luz para as nações. É o cumprimento dessa grande profecia. Na verdade, é isso que Israel está fazendo. Vocês podem ver isso acontecendo em lugares como Haiti, Filipinas ou México”.

Ele deu vários exemplos, destacando que, quando Israel enviou ajuda ao México após o recente terremoto devastador no ano passado, os mexicanos os aplaudiram nas ruas.Terremoto no México

“Eles simplesmente amam Israel e você vê isso em muitos lugares ao redor do mundo. As pessoas dizem, o que vocês estão fazendo? A resposta é: Estamos cumprindo nossos valores mais profundos, Israel é uma luz para as nações”, assegurou.

Mas há outra profecia que está se cumprindo: Israel não está apenas indo para as nações, mas agora as nações estão vindo para Israel.

Isso aconteceu de diferentes maneiras. A recente convenção Our Crowd atraiu para Jerusalém 10.000 pessoas, de 90 países de todo o mundo. Era um encontro de inovação e investimento de alta tecnologia.

Jonathan Medved, o fundador da Our Crowd, explicou que o que está acontecendo hoje é um reflexo do que aconteceu em Israel por 4.000 anos. “Nós somos chamados de a nação startup. Sempre fomos sonhadores aqui em Israel, desde o tempo de Abraão e dos profetas, sempre houve notícias incríveis vindo deste país”, afirma.

Shahar Shilo, consultora do Museu da Torre de Davi, na entrada da Cidade Velha de Jerusalém. Ele lembra que muitos acreditam que o espaço fazia parte do palácio do Rei Herodes onde, há dois mil anos, ocorreu o julgamento de Jesus.

O especialista assegura que, desde a sua fundação, Israel preservou os locais históricos e bíblicos, escavou seu antigo passado e abriu suas portas para pessoas de todas as religiões. Ele diz que essa é uma das missões especiais de Israel.

“O turismo é muito mais do que apenas ganhar dinheiro. O turismo é fazer amigos. Pelo turismo criamos parceria com pessoa de todo o mundo. Estamos sempre dizendo, antes de vir para Israel quando você lê a Bíblia, você só imagina. Quando visita Israel, cada história, seja sobre Paulo, Pedro, Maria ou Jesus. Tudo é vívido e vibrante, eu diria em full HD ou 4k. Algo acontece em sua alma e você nunca mais será o mesmo”, descreve, entusiasmado.

Seja ajudando o mundo através do alcance humanitário, trazendo inovação para os investidores globais ou sendo administrando os lugares bíblicos, muitos acreditam que estes são simplesmente um cumprimento da missão de Israel para o mundo – Tikun Olam – o princípio judaico de reparar o mundo. Como o profeta hebreu Isaías escreveu há quase 2.700 anos, ser, de fato, uma luz para as nações. Com informações de CBN

Fonte: https://noticias.gospelprime.com.br

quarta-feira, 18 de abril de 2018

Se é moda, quero que ela se espalhe, diz Yudi sobre conversão

Apresentador rebate críticas e diz que “família sente a diferença do Yudi andando com Jesus”

por Jaqueline Freires
Resultado de imagem para praia são vicente
Yudi Tamashiro

O apresentador de TV Yudi Tamashiro, de 25 anos, virou um dos assuntos mais comentados da semana após declarar ao programa TV Fama, da RedeTV, que independente das críticas que recebe, jamais irá abandonar a Jesus.

Questionado sobre sua nova fé, Yudi foi direto e disse que seu novo estilo de vida está fazendo muito bem para sua vida. “Recebo milhões de mensagens falando que eu estou indo pela moda. Não sei cara, mas se for moda eu quero que essa moda se espalhe, pois tá fazendo muito bem pro meu coração. É algo que me completa”, contou o apresentador.

De acordo com o jovem, seus familiares estão contentes com o novo Yudi. “Minha família sente a diferença do Yudi andando com Jesus. É natural as pessoas comentarem, mas ninguém sabe o que se passa por dentro de mim e Ele (Deus) está cuidando de mim direitinho. Não posso abandoná-lo”, falou durante a entrevista.

Após a entrevista, centenas de fãs enviaram mensagens ao artista em sua rede social. Alguns criticando, mas a grande maioria desejando sucesso e parabenizando o apresentador pela coragem.

“Já te admirava Yudi, agora mais ainda. Louvo ao Senhor pela melhor decisão que você tomou em sua vida. Que você fique firme, que seja instrumento nas mãos de Deus. O mundo precisa de jovens assim, para ser sal nesta terra e luz para este mundo, fazendo parte da geração eleita. Fico muito feliz por você. Deus o abençoe sempre, em nome de Jesus Cristo”, disse a internauta identificada como Eliane Torres, na fanpage de Yudi.

“Admiro sua sinceridade diante da mídia. É muito difícil assumir a religião seguida nesse mundo que vivemos hoje (…) Parabéns Yudi, o mundo precisa mais de Deus e de pessoas que o assume assim como você”, disse Vanessa O. Melo, outra fã do artista.

Uma das grandes responsáveis pela conversão de Yudi, foi a sua amiga e antiga companheira no Programa Bom dia e Cia, do SBT, Priscila Alcântara, também evangélica. O artista se batizou em novembro do ano passado na igreja Bola de Neve de Alphaville, São Paulo, e desde então declara abertamente seu amor por Jesus.

Assista:

https://noticias.gospelprime.com.br

terça-feira, 17 de abril de 2018

Ressurgimento de Israel como nação completa 70 anos esta semana

por Jarbas Aragão

Judeus comemoram o Dia de Jerusalém.

Teólogo e autor profícuo, Perry Stone já escreveu muito sobre o papel de Israel no cenário do final dos tempos, segundo as Escrituras. Ele entende que a proximidade dos 70 anos do ressurgimento de Israel como nação, a ser comemorado em 18 de abril, deveria ser vista mais de perto pelos estudiosos da Bíblia.

Dentro da história do povo judeu, 70 é um número bastante significativo, sendo o período que ficaram cativos na Babilônia, por exemplo (cf Daniel 9:2 e Jeremias 29:10). Para alguns eruditos, a indicação do Salmo 90:10 é que 70 anos seria o número designado por Deus para uma geração.

Conforme lembra Stone, “Os profetas bíblicos previram uma série de restaurações que se desdobrarão antes do retorno do Messias. Quando essas previsões começam a acontecer, é uma grande testemunha que o fim dos tempos está próximo e o reino do Messias está no horizonte. E o primeiro grande evento seria o restabelecimento de Israel como nação”.

Por utilizar o calendário bíblico as datas desse calendário lunar variam a cada ano no calendário ocidental (solar). Oficialmente, a data da Independência do Israel moderno é ‎dia 5 de Lyar de 5708; 14 de maio de 1948 para o resto do mundo. Em 2018, a data corresponde a 18 de abril.

O fato é que mais de 100 anos antes de Israel renascer, estudiosos da Bíblia que aceitavam a interpretação literal das profecias começaram a escrever e ensinar que os judeus deviam retornar a uma nação chamada Israel antes da vinda do Senhor novamente sobre a Terra.

“Um desses homens foi o professor S.W. Watson, que em 1888 ensinou que três coisas devem ocorrer antes que Cristo possa retornar: 1) Israel seria novamente uma nação. 2) Jerusalém deveria estar sob controle dos judeus e 3) os judeus retornariam de todas as nações para a Terra Prometida”, lembra Stone, apontando para o fato de que a número dois ganhará força com a inauguração das embaixadas de EUA, Honduras e Guatemala, prometidas para o mês que vem.

Sete anos antes de as Nações Unidas votar pelo direito de restabelecimento do Estado judeu, enquanto a Europa estava dividida pela Segundo Guerra Mundial, o teólogo Harry Rimmer escreveu o livro “A Guerra Vindoura e a Ascensão da Rússia” (1940). Considerado profético, ele menciona 14 coisas que deveriam ocorrer antes da vinda de Jesus.

Ele afirmava que os judeus voltariam para a sua terra e reconquistariam Jerusalém. Também previu que a grande guerra levaria os judeus de volta à terra dos seus pais.

Na década de 1940, o dr Finis Dake, autor da “Bíblia Anotada de Dake”, gastou milhares de horas pesquisando as Escrituras e escrevendo notas e comentários sobre cada versículo. Falando sobre Isaías 35, destacou que profeta previa um tempo em que os desertos estéreis de Israel iriam florescer e encheriam o mundo de frutos.

Quando sua Bíblia foi publicada, a maior parte do território do protetorado britânica da Palestina era ou pântano ou um deserto desolado e seco, com pouca ou nenhuma vegetação. O que se vê hoje em dia em Israel é uma abundante produção agrícola, graças ao uso de tecnologia revolucionária de irrigação.

No início dos anos 1940, Dake e outros estudiosos já anunciavam que nenhuma profecia sobre a vinda do Senhor poderia se cumprir até que os judeus estivessem de volta à terra de Israel, algo que não poderia ser uma “alegoria espiritual”, como era quase o consenso até então.

Conforme lembra Pery Stone, ao examinar as Escrituras proféticas, devemos falar sobre as profecias da restauração de Israel como um fato, e não algo “espiritual ou alegórico”, como insistem muitos teólogos. A chegada do aniversário que pode significar o fim de uma geração deveria ser colocado na devida perspectiva, ainda mais considerando tudo que tem acontecido nos países vizinhos de Israel. Com informações Charisma Mag

Assista (em inglês):


Fonte: https://noticias.gospelprime.com.br


segunda-feira, 16 de abril de 2018

Liga Árabe coloca Jerusalém como sua “prioridade”

“Jerusalém Oriental é parte integrante dos territórios palestinos”, afirmou rei saudita

por Jarbas Aragão

Resultado de imagem para flag
Liga Árabe coloca Jerusalém como sua “prioridade”

Teve início neste domingo (15), a 29ª edição da Cúpula da Liga Árabe, em Dhahran, Arábia Saudita. Já no discurso de abertura, O rei Abdullah II da Jordânia fez um discurso defendendo o direito da Palestina ser um Estado independente.

Em seguida, o rei Salman da Arábia Saudita declarou que a “questão de Jerusalém” e a “atitude agressiva” de Irã deveriam estar no topo das prioridades árabes. O soberano de 82 anos não falou sobe o conflito na Síria pouco mais de 24 horas após os ataques ocidentais contra alvos do regime de Bashar al-Assad.

O rei concentrou suas críticas em Teerã, a quem acusa de fazer “tentativas para a desestabilização da segurança” na região e propagar “a intolerância”. Embora seu país seja um aliado próximo dos Estados Unidos, atacou a decisão do governo de Donald Trump de mudar a embaixada americana de Tel Aviv para Jerusalém em maio.

“Reiteramos nossa rejeição à decisão americana sobre Jerusalém”, afirmou, acrescentando que “Jerusalém Oriental é parte integrante dos territórios palestinos”. Diante dos 22 representantes de países árabes presentes no evento, assegurou: “Eu chamo a cúpula de Dhahran de cúpula de Jerusalém para que todos saibam que a Palestina e seu povo permanecem no centro das preocupações dos árabes”.

Anunciou também uma doação de US$ 150 milhões para “apoiar a administração dos locais islâmicos de Jerusalém”, incluindo a mesquitas no alto do Monte do Templo. Outros US$ 50 milhões serão enviados para programas da ONU para cuidar dos “refugiados” palestinos.

Essa foi a senha para a subida de tom no discurso do presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, que criticou a posição dos EUA sobre Jerusalém e sua decisão de suspender milhões de dólares para a Agência das Nações Unidas de Assistência a Emergências (UNRWA), alegando falta de transparência. Segundo Abbas, “essa decisões mostraram que os EUA não podem mais ser um mediador neutro”. Com informações de Times of Israel

Fonte: https://noticias.gospelprime.com.br

domingo, 15 de abril de 2018

Cláudio Duarte critica ideologia de gênero: “Deus não erra”

Pastor participou do programa Raul Gil


por Jarbas Aragão

Resultado de imagem
Cláudio Duarte critica ideologia de gênero: "Deus não erra"

O pastor Cláudio Duarte é conhecido pela irreverência como prega a Palava de Deus. Mas falou muito sério durante sua participação no programa Raul Gil desde sábado (12), no SBT.

Ele foi o convidado do conhecido quadro “Pra Quem você Tira o Chapéu”, onde ele comentou sobre diversas personalidades políticas e religiosas do país. Também demonstrou posição firme sobre questões que contrariam a sua fé cristã.

O pasto Claudio elogiou a postura do juiz Sergio Moro no combate contra a corrupção, lembrou das lutas de Magno Malta e Marco Feliciano no Congresso Nacional e ressaltou a importância do trabalho de Silas Malafaia e Edir Macedo.

Ao explicar por que não tirava o chapéu para questões como a ideologia de gênero, afirmou que “Na ótica bíblica, Deus não erra. Ele criou homem e mulher”. Enfatizou que é a favor da família tradicional e contrário ao casamento gay.

Fazendo questão de lembrar que respeita a todos, diz também esperar que os que pensam diferente o respeitem. O pastor lembrou de seu posicionamento sobre isso no ano passado, quando criticou a homofobia no programa de Raul.


Uma das personalidades para quem ele não tirou o chapéu é o deputado federal Jean Wylly. Duarte considera que por ser um formador de opinião, a postura do parlamentar do PSOL em algumas entrevistas não é condizente com que o se espera de um representante político.

Outra pessoa para quem não fez a homenagem foi o ex-presidente Lula. Confessando que já votou e apoiou o petista, lamentou que muitas pessoas ainda o defendem com o argumentos do tipo “rouba, mas é bom”. “Imagina se eu roubasse o seu carro e te ofereço uma carona”, comparou.


Fonte: https://noticias.gospelprime.com.br

sábado, 14 de abril de 2018

Mulher fez mais de 75 mil marmitas em sua casa para moradores de rua: “Propósito de Deus”

Gloria Lewis, de 54 anos, abriu sua própria casa para produzir mais de 75 mil marmitas para desabrigados na Flórida.

A garçonete Gloria prepara cerca de 225 refeições e 180 lanches de café da manhã em sua cozinha. (Foto: SWNS)


A garçonete Gloria Lewis, de 54 anos, já preparou mais de 75 mil marmitas em sua própria cozinha para distribuir aos moradores de rua que vivem na Flórida, nos Estados Unidos.

Todos os fins de semana, ela prepara cerca de 225 refeições e 180 lanches de café da manhã em sua cozinha de dois fogões. São gastos mais de 700 dólares em compras para fazer a comida a cada semana.

Junto com seu marido, o mecânico Anthony Vargas, de 44 anos, Gloria criou a organização Care in Action em 2012, fazendo apenas 20 refeições por semana. No entanto, o casal viu sua produção aumentar em 90% graças ao apoio financeiro do empresário Bob Byers, da Pensilvânia, que se envolveu no projeto em 2015.

“Comecei em 2012 fazendo 20 refeições todos os domingos. As pessoas ficaram muito agradecidas pelas refeições e orações. Passamos de 20 refeições para mais de 200 agora. Sou só eu e meu marido. Acreditamos que Deus proverá para nós e nossas necessidades”, disse Gloria à Fox News.

A garçonete Gloria prepara cerca de 225 refeições e 180 lanches de café da manhã em sua cozinha. (Foto: SWNS)

Em seu trabalho árduo, Gloria tem a esperança de mudar a realidade de quase 2.500 que dormem nas ruas do Condado de Broward. “Sinto que não consegui fazer muita diferença porque ainda há pessoas nas ruas e o número está crescendo”, disse ela. “Um dia não haverá ninguém morando nas ruas. Eu sinto que posso ajudar as pessoas”.

Ela pretende continuar usando sua cozinha para cumprir a missão de ajudar quem ela puder e define sua atuação como “propósito de Deus”. “Eu não poderia fazer isso sem Deus. Ele chamou e meu marido para fazer isso”, afirma. “Há um estigma sobre as pessoas desabrigadas, mas elas são úteis tão solidárias. É uma honra fazer o que faço”.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DE FOX NEWS