Google+ Followers

sábado, 7 de janeiro de 2017

Terroristas escutam a voz de Jesus em tempestade de areia: “Por que me perseguem?

Depois que seu ataque a cristãos foi impedido por uma tempestade de areia, jovens terroristas ouviram a voz de Cristo e se converteram.

Tempestade de areia no Kuwait, situado na península Arábica, na Ásia Ocidental. (Foto: Danilo Futsal/Wordpress)
Tempestade de areia no Kuwait, situado na península Arábica, na Ásia Ocidental. (Foto: Danilo Futsal/Wordpress)
Um jovem muçulmano planejou um ataque contra novos cristãos que iriam se batizar no Oriente Médio. No entanto, depois de ver a intervenção de Deus com uma tempestade de areia que protegeu o grupo, o terrorista se rendeu a Jesus Cristo.

Haroon (nome fictício por razões de segurança) foi nascido e criado numa importante família muçulmana do Oriente Médio. Seu pai era uma das principais autoridades religiosas e ele comandava uma ala militante para proteger o islamismo.

Um de seus ataques foi programado depois que Haroon recebeu a informação do batismo de um grupo de pessoas que se converteram do islamismo para o cristianismo, no mar da Arábia. Ele recrutou 19 membros de sua ala para uma operação terrorista.

“Nosso objetivo era matar todo mundo no próprio mar, durante o batismo, e queríamos que o mundo inteiro falasse sobre essa notícia. Dessa forma, os cristãos iriam temer os muçulmanos e parar de evangelizá-los em nossa região”, ele contou à organização Bibles 4 Middle East (“Bíblias Para o Oriente Médio”, em tradução).

Tempestade de areia
No entanto, os muçulmanos não chegaram a tempo e encontraram os cristãos já dentro de um ônibus, depois que o culto de batismo terminou. Para não perder a chance de matá-los, os terroristas atiraram várias vezes contra o veículo.

“Em poucos segundos, uma tempestade gigante da areia foi formada na frente de nossos veículos e não conseguimos avançar. Todos nós descemos de nossos carros e continuamos disparando através da tempestade de areia”, ele lembra.

“De repente, vimos Jesus Cristo aparecer na tempestade de areia. Ele estava com raiva e seus olhos eram como fogo ardente. Com uma voz poderosa, Ele nos disse: ‘Por que vocês me perseguem? Resistir ao aguilhão só lhe trará dor!’”, conforme Jesus disse a Paulo, em Atos 26:14.

“Foi uma experiência terrível! Sua voz produziu um vento forte e todos nós caímos na estrada. Nossas armas voaram para longe de nós. De alguma forma, nós nos levantamos na estrada, mas não conseguimos falar nada. Nossa voz tinha sumido", Haroon lembra.
Segundo o jovem árabe, Jesus apareceu novamente e disse: "Eu não vim para destruir o mundo, mas para salvá-lo. Vá em paz".

“Ele desapareceu. A tempestade de poeira também desapareceu com Ele. Nós experimentamos um terrível medo e uma abundante paz. Nunca tivemos essa experiência em nossa vida antes”, continua.

Um pouco depois, o grupo de terroristas teve sua voz de volta. “Nós louvamos e agradecemos a Deus, exceto dois de nosso grupo. Esses dois disseram: ‘Isso não vem de Deus’. Tivemos uma briga entre nós, mas eles discutiram com algumas citações do Alcorão. E nós saímos daquele lugar com confusão”, conta Haroon.

Haroon relatou o que aconteceu a seu pai, que pediu segredo sobre o caso. No entanto, depois deste incidente, a ala comandada pelo jovem se calou diante das atividades militantes.

Milagre da cura
Dias depois, sua família se reuniu para comer sobremesa em volta de uma fogueira. Sua irmã, Hajira, foi picada por uma víbora chifruda, uma cobra altamente venenosa. Ela foi internada às pressas no hospital, prestes a morrer. No entanto, um anjo apareceu em sonho, falou sobre o sacrifício de Jesus e seu poder de cura.
Hajira compartilhou sua experiência com Haroon, que ficou muito feliz. “Nós dois oramos a Jesus para nos salvar e nos guiar. Inesperadamente, o pastor Paul, do Bibles 4 Middle East, apareceu no quarto do hospital dizendo que um anjo pediu para que ele visitasse minha irmã”, lembra.

“[O pastor] me contou: "Haroon, com uma tempestade de areia o Senhor Jesus salvou meu grupo e eu de um ataque após o culto de batismo no mar, como um homem poderoso e maravilhoso que mostra suas mãos protetoras e um sorriso doce. Eu era um daqueles que liderava o grupo".

Ao longo da conversa, Haroon e sua irmã confessaram seus pecados e aceitaram Jesus como Senhor e Salvador. “Ele orou por nós e minha irmã totalmente curada”, disse o jovem.
Diante do milagre da tempestade de areia e da cura de Hajira, todos os membros da família de Haroon se converteram ao cristianismo. “Os 17 militantes que estavam comigo também aceitaram o Senhor Jesus Cristo como seu salvador. Estamos orando pelos outros dois e também pelo mundo muçulmano, para serem salvos”, disse Haroon.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DE BIBLES 4 MIDDLE EAST

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Ladrão desiste de assaltar livraria evangélica após receber oração de funcionário, em Curitiba

O suspeito anunciou assalto à livraria, mas foi surpreendido por um dos funcionários que entregou a ele uma Bíblia, fez uma oração e abraçou o assaltante.

O suspeito anunciou assalto à livraria, mas foi surpreendido pela atitude de um dos funcionários. (Foto: Reprodução)
O suspeito anunciou assalto à livraria, mas foi surpreendido pela atitude de um dos funcionários. (Foto: Reprodução)
Um ladrão desistiu de assaltar uma livraria evangélica na tarde de quarta-feira (5), em Curitiba, depois de receber uma Bíblia, uma oração e um abraço de um dos funcionários do estabelecimento.
O suspeito estava armado quando invadiu a Livraria Evangélica Jardim, no centro da capital do Paraná. No momento em que o assalto foi anunciado, o homem aparentava estar sob efeito de drogas e as vítimas não reagiram com medo de serem baleadas.

“Nós já conhecemos ele, por andar diversas vezes aqui pela região”, revelou a vítima Gerson de Lima ao portal Na Tela do 190. “Foi quando ele entrou na loja e disse que era um assalto. Em seguida, ele levantou a camisa dizendo que estava armado e muito nervoso, pedia perdão por assaltar a gente”.

Uma das testemunhas disse que o suspeito justifica seus assaltos para pagar as dívidas com traficantes. “Ficamos preocupados por não saber se a arma era de verdade, mas não quisemos pagar para ver. Em todo momento ele dizia que iria levar nosso dinheiro, mas pedia perdão por isso”, afirmou Gerson.

Segundo o funcionário da livraria, todos os seus colegas estavam incentivando o suspeito a deixar a criminalidade. “No momento que ele pedia o nosso dinheiro, falamos para ele buscasse Deus e deixasse essa vida do crime. Foi então que meu colega entregou a Bíblia para ele e acabaram se abraçando. Antes dele ir, ainda falamos para que ele pense bem em tudo e que não fique nessa vida “, explicou Lima.

Outra testemunha do crime disse que toda vez que o suspeito assaltava, ele pedia desculpas à vítima. “Ele me pediu desculpas e disse que só assalta porque tem que pagar as dívidas dele. Aí, eu estava conversando com ele e entreguei a Bíblia. Acredito que isso tenha sido um livramento, porque eu orei por ele, dei um abraço e ele foi embora com a palavra de Deus”, disse Marcos Antônio.

Em seguida, o suspeito foi localizado e abordado pela Polícia Militar, após tentar assaltar um outro comércio. “Encontramos com o suspeito, que foi abordado após o assalto, uma arma de brinquedo. Ele já tem passagens pela polícia e permanece detido”, contou a tenente Thaislainy. O assaltante foi encaminhado ao 1° Distrito Policial de Curitiba.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DE NA TELA DO 190

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Billy Graham é considerado uns dos homens mais admirados nos EUA pela 60ª vez

O evangelista continua sendo um dos homens mais queridos de seu país, ficando em quinto lugar na lista da Gallup Poll.

Graham, que completou 98 anos em novembro, fez sua última cruzada há 11 anos. (Foto: Reprodução).
Graham, que completou 98 anos em novembro, fez sua última cruzada há 11 anos. (Foto: Reprodução).
O evangelista Billy Graham figura mais uma vez a lista da Gallup Poll como um dos 10 homens mais admirados pelos americanos, mostrando o quanto ele é querido pelo povo de seu país. Essa é a 60ª vez que o cristão é listado pela empresa de pesquisa dos Estados Unidos.

Divulgada nesta quarta-feira (4), a lista mostra que em primeiro lugar está o presidente Barack Obama, pelo nono ano consecutivo. O segundo colocado foi o presidente eleito Donald Trump. A ex-secretária de Estado Hillary Clinton, que perdeu a corrida presidencial deste ano para Trump, foi a mulher mais admirada do ano pelo 15º ano consecutivo.

Graham, que completou 98 anos em novembro, fez sua última cruzada há 11 anos. Hoje, raramente ele deixa sua casa na montanha em Montreat. Mas, o evangelista terminou em quinto lugar na lista mais recente. Outra figura religiosa, o papa Francisco, terminou em terceiro lugar.

Graham apareceu pela primeira vez na lista em 1955, e tem estado nela todos os anos desde então, exceto em 1962.

Recorde
O registro de Graham deverá permanecer por um longo tempo. Por número de vezes na lista, seu concorrente mais próximo e o ex-presidente Ronald Reagan, que morreu em 2004. Reagan foi citado na lista 31 vezes.

O evangelista que já viajou pelo mundo pregando o evangelho, nunca obteve o primeiro lugar na lista de homens mais admirados. Geralmente, o lugar vai para os presidentes dos EUA. Mas ele chegou a ser vice-campeão de 1969 a 1974 e novamente em 1997 e 1999.

A rainha Elizabeth detém o recorde entre as mulheres, aparecendo na lista das mais admiradas 48 vezes (incluindo este ano). A Gallup conduziu sua pesquisa de 7 a 11 de dezembro, com uma amostra aleatória de 1.028 adultos em todos os 50 estados e no Distrito de Columbia.

Confira a lista:
1. Presidente Barack Obama - 22%
2. Presidente eleito Donald Trump - 15%
3. Papa Francis - 4%
4. Senador Bernie Sanders - 2%
5. Rev. Billy Graham - 1%
6. (Empate) O primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu, o Dalai Lama, o ex-presidente Bill Clinton e o filantropo Bill Gates - todos com 1%
10. Vice-presidente eleito Mike Pence - 1%

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO CHARLOTTE OBSERVER

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Primeiro-ministro de Israel é convidado para posse de Trump, nos EUA

A equipe de transição do presidente eleito Donald Trump tem solicitado que Benjamin Netanyahu participe das festividades no dia 20 de janeiro.

Donald Trump (esquerda) e Benjamin Netanyahu (direita). (Foto: Times Of Israel)
Donald Trump (esquerda) e Benjamin Netanyahu (direita). (Foto: Times Of Israel)
A equipe de Donald Trump tem expressado claramente o seu desejo de que o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu esteja presente no dia da posse do presidente entrante, em 20 de janeiro, de acordo com um relatório divulgado no sábado pelo 'New York Post'.

A equipe de transição do presidente eleito Donald Trump, liderada pelo genro de Trump, Jared Kushner, tem solicitado que Netanyahu participe das festividades de 20 de janeiro e que os dois líderes mundiais se reúnam antes disso, disse uma fonte ao Post.

"Existe um plano para que Trump se encontre com Netanyahu", disse a fonte. "Eles estão falando o tempo todo sobre isso e Netanyahu visualiza a possibilidade de ir ao Dia da Inauguração [posse]".

No início de dezembro, Netanyahu falou calorosamente de Trump em uma entrevista à CBS.

"Sua atitude, seu apoio a Israel é claro. Ele se porte de forma muito amigável com relação ao Estado judeu e ao povo judeu. Não há dúvida sobre isso", disse ele.

Na semana passada, Trump defendeu Israel diante da recente resolução do Conselho de Segurança da ONU, que condenou os assentamentos judeus e também do discurso do Secretário de Estado John Kerry sobre a paz no Oriente Médio.

Posteriormente, durante uma conferência, o presidente eleito disse que "o Estado de Israel tem sido tratado com muita injustiça por muitas pessoas diferentes".

Ele criticou a ONU, acusando o grupo de não ter repreendido "lugares horríveis que tratam as pessoas de maneira horrível" da mesma forma que tem feito com Israel.

Trump também se dirigiu a Israel antes do discurso de Kerry, escrevendo no Twitter: "[Israel] costumava ter um grande amigo nos EUA, mas ... não tem sido mais assim. O começo do fim foi o horrível acordo com o Irã, e agora isto!".

Ele também criticou a Casa Branca pelo tratamento dado a Israel ao longo dos últimos oito anos.

"Não podemos continuar deixando Israel ser tratado com total desdém e desrespeito", disse Trump, observando tanto a resolução 2334, quanto o papel da administração Obama em negociar um acordo nuclear internacional com o Irã.

"Se mantenha forte, Israel. Dia 20 de janeiro está se aproximando!", concluiu o presidente eleito.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO JERUSALEM POST

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

8º Encontro de Líderes

A imagem pode conter: texto

Casagrande e Baby do Brasil optam por namoro sem sexo: "Consagração"


Em entrevista ao Fantástico, Casagrande contou que Baby do Brasil tem um papel importante em seu histórico de luta contra as drogas.

Casagrande e Baby do Brasil deram uma entrevista ao Fantástico deste domingo (1). (Imagem: G1)
Casagrande e Baby do Brasil deram uma entrevista ao Fantástico deste domingo (1). (Imagem: G1)

No último domingo (1), o Fantástico (Globo) exibiu uma entrevista com a cantora Baby do Brasil e o comentarista esportivo Walter Casagrande, que assumiram seu namoro e falaram sobre a forma como decidiram desenvolver este relacionamento: de maneira consagrada a Deus.
Namorando já há quatro meses, o casal contou que o primeiro beijo só aconteceu depois de três meses do início da relação.
"Três meses de namoro e a gente deu [o primeiro] beijo na boca", contou Baby.
Casagrande contou que Baby tem uma parte importante em sua história de luta contra as drogas, mesmo que por muito tempo ela não soubesse disso.
"Era uma noite em que eu havia usado muita droga. Ela chegou pra mim e disse: 'No dia em que você encontrar Jesus, essa agonia vai acabar", contou o comentarista, que concluiu se lembrando que anos depois, aconteceu exatamente que Baby disse: ele teve um encontro com Jesus. "Eu precisava falar isso pra ela".
Por coincidência, Baby e Casagrande estavam sendo atendidos pelo mesmo médico. O comentarista já estava tentando um encontro com a cantora há algum tempo para lhe contar sobre a transformação que havia começado em sua vida. Após uma tentativa frustrada de conversar com ela em um show dos Novos Baianos, "Casão" (como é popularmente chamado por fãs e amigos) viu a chance mais uma vez diante dele e decidiu não perde-la mais.
"Eu faço um tratamento ortomolecular de rejuvenescimento e quando eu fui nessa clínica, descobri que o doutor também esteve no show. [Nós conversávamos] e o doutor disse: 'O show foi demais. Inclusive a Baby está vindo aqui agora para falar comigo'. Eu disse: 'O quê? Doutor, vou ficar aqui esperando".

Apoio
Casagrande explicou que até então não havia nenhum sentimento mais forte entre ele e Baby, mas na tentativa de ajudá-lo a se manter longe das drogas, a cantora acabou ganhando um significado muito especial em sua vida. Na época dos jogos Olímpicos do Rio, eles eles começaram a se encontrar.
"Eu saía das transmissões e era só festa. Eu sou um dependente químico. Eu ia ficar a mercê de tudo aquilo que estava acontecendo lá fora sozinho", contou Casagrande.
Para que o ex-jogador não corresse mais o perigo tão grande de usar drogas, Baby o convidou todos os dias para jantar.
"Foi a primeira vez que eu fiz uma grande transmissão esportiva e não tive uma recaída", revelou ele.
Casagrande e Baby com amigos, após culto no qual o comentarista compartilhou seu testemunho. (Foto: Facebook)

A semana de encontros e jantares acabou aproximando os dois e Baby contou que isto a deixou com certo receio.
"Eu senti falta de estar na companhia dele. Mas meu medo era que eu não poderia, de forma alguma, dar bandeira ou me apaixonar. Não posso tomar a frente do Senhor", contou a cantora. "Eu comecei a pedir a Deus para confirmar e Ele ficou em silêncio, rindo de mim".
Casagrande então tomou a iniciativa de ser sincero sobre seus sentimentos com relação a Baby.
"Falei com ela que queria namorar, que estava apaixonado. Aí quando ela me disse que precisava esperar Deus confirmar, eu disse: 'ah não acredito", contou. "Eu tenho certeza que Deus vai deixar".

Escolhendo Esperar
A abstinência sexual é algo que ambos decidiram que faça parte deste namoro, como forma de consagrar este relacionamento a Deus.
"Não é não fazer mais sexo. É esperar para fazer com a pessoa certa, com quem se apaixonasse", explicou Casagrande. "A Baby é muito mais do que sexo pra mim. A relação sexual é um complemento da relação com uma pessoa como ela. Então não está me preocupando, me incomodando".
Baby explicou que, ao contrário do que muitas pessoas imaginam, este tempo sem relação sexual serve ainda mais para um conhecimento mútuo no namoro.
"Essa consagração sexual é importante para que você conheça realmente a pessoa", disse ela.

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Você já pensou nas consequências de servir a Jesus?

BRASIL

A primeira revista Portas Abertas do ano relata como nossos irmãos nos países onde o Budismo e o Hinduísmo são as religiões predominantes vivem. Eles sabem o que isso significa. Muitos já sofreram várias experiências desagradáveis em razão da intolerância religiosa



Budismo, uma religião que acredita que o cristianismo é contrário à sua cultura e identidade nacional. Por isso, os extremistas acreditam que os cristãos devem ser perseguidos. Para eles, até a presença dos nossos irmãos lhes causa má sorte. Uma outra religião que também não tolera a fé cristã é o Hinduísmo. Na Índia, país com maior população hindu e onde a fé se desenvolveu, apesar de toda diversidade e bom exemplo econômico, o cenário religioso tem enfrentando momentos delicados. O Partido Bharatija Janata (BJP), que é pró-hindu, tem dominado o governo e feito mudanças importantes no país com o foco de que a Índia se torne uma nação completamente hindu.

O casal Neeraj* e Ritu* sabem bem o que significa esse processo de hinduinização na Índia. Após ser pressionado por radicais, Neeraj negou a Cristo horas antes da celebração de Natal. A Revista Portas Abertas de janeiro vem contar o que isso representou na vida deles e como lidam com a pressão diariamente. Nimal* é um pastor de uma aldeia no Sri Lanka, um dos países com maior pressão budista. Ele também relata sobre as experiências e riscos que ele e sua família enfrentam por decidir permanecer como parte de uma minoria no país. Na leitura, você pode conferir também como pastores e líderes do país, que assim como Nimal, têm ganhado uma nova perspectiva diante da perseguição que enfrentam vinda do extremismo budista. Veja o que os participantes têm a dizer sobre o trabalho da Portas Abertas e os resultados dessa obra.

Se você ainda não recebe a Revista Portas Abertas, cadastre-se e receba mais informações sobre a causa da Igreja Perseguida. Confira o que tem acontecido com nossos irmãos perseguidos pelo mundo, a agenda dos próximos eventos, visitas de correspondentes internacionais, comentários de nossos parceiros, um devocional especial, pedidos de oração e muito mais. Nesta edição há uma lista da situação dos pastores e líderes que já foram presos no Irã. Além disso, entenda como você pode fazer mais pelos cristãos perseguidos no Iraque e Síria. A nossa ajuda continua sendo necessária. Comece o ano fazendo mais por quem tanto precisa.


*Nomes alterados por motivos de segurança.

Fonte: www.portasabertas.org.br

domingo, 1 de janeiro de 2017

Pastor perdoa motorista alcoolizado que matou seu filho atropelado

“Isso foi, com certeza, um teste daquilo que pregamos e cremos”, afirma co-pastor da igreja


Pastor perdoa motorista que matou seu filho atropelado

O pai de um menino atropelado no dia de Natal decidiu se encontrar com o homem que matou seu filho para estender perdão. O pastor australiano Karl Sisson recebeu na igreja que lidera Adrian Murray, 24 anos. Ele estava dirigindo alcoolizado quando atropelou Josiah Sisson, 9 anos, na cidade de Springwood, na costa leste da Austrália. O menino foi levado ao hospital em estado grave e acabou falecendo um dia depois.
A tragédia aconteceu no Natal e, segundo o jornal ABC News, o encontro aconteceu na igreja onde Karl ministra, no dia seguinte. Murray participou do culto. No final, emocionados, o pai da vítima e o acusado se abraçaram e choraram. Peter Field, outro pastor da igreja, divulgou as imagens. “Para ser honesto, essas fotos me confrontam e me desafiam”, relatou.
“Quando o motorista viu o pastor Karl Sisson, acabou caindo em seus braços, visivelmente tocado”, conta. Para ele. “Isso foi, com certeza, um teste daquilo que pregamos e cremos. Como é de se imaginar, foi um momento de muita emoção para todos”, finalizou.

Carro de Adrian Murray.
Josiah estava no quintal de casa com alguns amigos olhando os enfeites natalinos da rua quando o carro conduzido por Murray invadiu a calçada e o atropelou, batendo na lateral da casa, que ficou bastante danificada.
Para os pais da vítima, a decisão de perdoar o acusado pelo crime era algo muito importante. O motorista havia ingerido álcool e foi acusado de homicídio. Ele aguarda em liberdade o início de seu julgamento, programado para fevereiro.
Fonte: noticias.gospelprime.com.br