Google+ Followers

sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

REFLEXÃO PARA 2010

Se em minha vida não ajo como filho de Deus, fechando meu coração ao amor,
será inútil dizer: Pai Nosso.
Se os meus valores são representados pelos bens da Terra,
será inútil dizer: que estás nos céus.
Se penso em ser cristão por medo e comodismo,
será inútil dizer: santificado seja o teu nome.
Se acho tão sedutora a vida aqui, cheia de supérfluos e futilidade,
será inútil dizer: venha o teu reino.
Se o que eu quero mesmo é que todos os meus sonhos se realizem,
será inútil dizer: que a tua vontade seja feita aqui na terra como é feita no céu!
Se prefiro acumular riquezas, desprezando meus irmãos que passam fome,
será inútil dizer: dá-nos hoje o alimento que precisamos.
Se não me importo em ferir, injustiçar, oprimir e magoar aos que atravessam o meu caminho,
será inútil dizer: perdoa-nos as nossas ofensas como também nós perdoamos as pessoas que nos ofenderam.
Se escolho o caminho mais fácil, que nem sempre é o caminho de Cristo,
será inútil dizer: não nos deixes cair em tentação.
Se por minha vontade procuro os prazeres materiais e tudo o que é proibido me seduz,
será inútil dizer: mas livra-nos do mal...
Se sabendo que sou assim, continuo me omitindo e nada faço para me modificar,
será inútil dizer: porque teu é o Reino, o poder e a glória para sempre. Amém! texto extraído do e-mail do irmão Samuel.

Que em 2010 possamos estar dispostos a obedecer a Palavra de Deus, pois já são os últimos dias
"Porque ainda um pouquinho de tempo, E o que há de vir virá, e não tardará." Hebreus 10:37

Que a Paz do Senhor Jesus esteja em seu coração e também no coração de toda sua família.

Deus te abençoe abundantemente.

domingo, 27 de dezembro de 2009

FÉ A SER IMITADA

 Como será que Abraão viveu e venceu o dia a dia?

        Solto o pensamento, e fico a imaginar como foram vividos por Abraão e Sara aqueles dias de espera que precederiam a benção final.

       Lá atrás, quando do seu chamado por Deus, quando ainda era Abrão, será que houve questionamentos de sua parte? Afinal, era para deixar tudo, inclusive parentela, pai e mãe, e viver na única e total dependência de Deus. Agora ele saberia se quisesse é claro, como seria ser servo e filho de Deus. Seus cuidados e dilemas teriam que ser cuidados agora, única e exclusivamente por Deus.

      A cada trecho do caminho, novas experiências, desafios a serem enfrentados, e alguns deles, fizeram com que o campeão de Deus, tomasse uma direção errada e que prejudicaria não somente a si, mas os que estavam a sua volta. Era necessário continuar prosseguindo em conhecer a Deus, para chegar ao alvo por Ele estipulado.

      Muitas vezes afirmamos conhecer alguém, pelo simples fato de havê-lo visto em algum lugar ou até mesmo por havermos sido apresentados. Porém, o verdadeiro conhecimento implica em profunda vivência e real comunhão.

       Com Deus não é diferente, quanto mais nos aproximamos do Pai em entrega confiante e incondicional, em comunhão fiel e continua, numa busca interessada pelos Seus valores, tanto mais o conheceremos e dEle nos tornaremos conhecidos. Assim viveu Abrão e posteriormente Abraão e foi coroado por Deus.

       Dia a dia, fizesse chuva ou sol, noite ou dia, tenebrosos ou não, lá estava Abraão desenvolvendo sua intimidade com Deus, e essa comunhão fazia se notar através de seus gestos e ações.

      O nosso parceiro na “aliança” é fiel, continuemos olhando para Ele.

      “O Senhor procura os verdadeiros adoradores, que o adorem em espírito e em verdade”

Texto extraído do Blog da irmã Sarah Virgínia