Google+ Followers

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Primeiro-ministro de Israel é convidado para posse de Trump, nos EUA

A equipe de transição do presidente eleito Donald Trump tem solicitado que Benjamin Netanyahu participe das festividades no dia 20 de janeiro.

Donald Trump (esquerda) e Benjamin Netanyahu (direita). (Foto: Times Of Israel)
Donald Trump (esquerda) e Benjamin Netanyahu (direita). (Foto: Times Of Israel)
A equipe de Donald Trump tem expressado claramente o seu desejo de que o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu esteja presente no dia da posse do presidente entrante, em 20 de janeiro, de acordo com um relatório divulgado no sábado pelo 'New York Post'.

A equipe de transição do presidente eleito Donald Trump, liderada pelo genro de Trump, Jared Kushner, tem solicitado que Netanyahu participe das festividades de 20 de janeiro e que os dois líderes mundiais se reúnam antes disso, disse uma fonte ao Post.

"Existe um plano para que Trump se encontre com Netanyahu", disse a fonte. "Eles estão falando o tempo todo sobre isso e Netanyahu visualiza a possibilidade de ir ao Dia da Inauguração [posse]".

No início de dezembro, Netanyahu falou calorosamente de Trump em uma entrevista à CBS.

"Sua atitude, seu apoio a Israel é claro. Ele se porte de forma muito amigável com relação ao Estado judeu e ao povo judeu. Não há dúvida sobre isso", disse ele.

Na semana passada, Trump defendeu Israel diante da recente resolução do Conselho de Segurança da ONU, que condenou os assentamentos judeus e também do discurso do Secretário de Estado John Kerry sobre a paz no Oriente Médio.

Posteriormente, durante uma conferência, o presidente eleito disse que "o Estado de Israel tem sido tratado com muita injustiça por muitas pessoas diferentes".

Ele criticou a ONU, acusando o grupo de não ter repreendido "lugares horríveis que tratam as pessoas de maneira horrível" da mesma forma que tem feito com Israel.

Trump também se dirigiu a Israel antes do discurso de Kerry, escrevendo no Twitter: "[Israel] costumava ter um grande amigo nos EUA, mas ... não tem sido mais assim. O começo do fim foi o horrível acordo com o Irã, e agora isto!".

Ele também criticou a Casa Branca pelo tratamento dado a Israel ao longo dos últimos oito anos.

"Não podemos continuar deixando Israel ser tratado com total desdém e desrespeito", disse Trump, observando tanto a resolução 2334, quanto o papel da administração Obama em negociar um acordo nuclear internacional com o Irã.

"Se mantenha forte, Israel. Dia 20 de janeiro está se aproximando!", concluiu o presidente eleito.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO JERUSALEM POST