Google+ Followers

sábado, 4 de fevereiro de 2017

Piloto da NASCAR se entrega a Jesus após sobreviver a grave acidente: "Eu nasci de novo"

Darrell Waltrip conta que apesar de seu bom desempenho na NASCAR, era arrogante e não tinha amigos. Mas um grave acidente o fez pensar sobre seu relacionamento com Deus.

Atualmente, Darrell Waltrip trabalha como locutor de corridas de carros. (Foto: Muzul)
Atualmente, Darrell Waltrip trabalha como locutor de corridas de carros. (Foto: Muzul)
Antes de se aposentar das pistas e se tornar um locutor, o piloto da NASCAR, Darrell Waltrip, foi um dos grandes campeões na modalidade 'stock car'. Mas durante algum tempo, ele também foi um dos pilotos mais impopulares - alvo do ódio de muitas pessoas.

"Minha paixão era pilotar e correr e, honestamente, eu segui todos os caminhos errados nos primeiros anos", disse durante o tradicional Café Nacional de Oração, na Casa Branca, em 2016. "Eu era muito agressivo, dentro e fora das pistas. Eu não tinha muitos amigos. Eu não achava que precisava de amigos".

Ele era o piloto que tinha o maior número de 'haters' (pessoas que declaradamente odeiam alguma personalidade famosa). "Eles diziam que eu era impetuoso, implacável, agressivo, arrogante, presunçoso, distante, jactancioso, arrogante e francamente irritante".

Os fãs da Nascar o vaiavam quando ele era apresentado junto aos outros pilotos. Parte do público pagante até usava camisas com dizeres como "qualquer um, menos Waltrip".

"Eles me odiavam", admitiu Waltrip. "Os pilotos também me desprezavam".

Certa vez, o piloto e também campeão da NASCAR, Richard Petty olhou para Waltrip e disse: "Eu não sei como você ainda consegue um patrocinador. Você é muito impopular com os fãs".

Waltrip também gostava de discutir com os funcionários da Nascar. "Eu não gostava das regras, principalmente porque elas nunca me beneficiavam", disse ele.

Fora da pista, ele não era muito melhor. "Eu era muito arrogante. Bebia demais. Eu gostava de ir aos bares e sair. Fiz tudo para encontrar satisfação", contou.
Darrell Waltrip venceu muitos torneios da Nascar nos anos 80, mas sua fama não era muito boa entre os fãs da modalidade e outros pilotos. (Foto: Pinterest)

Família
Waltrip lembrou que apesar de sua arrogância e dificuldade de se relacionar bem com as pessoas, sua esposa, Stevie nunca desistiu dele.


"Stevie sempre orava por mim. Ela era uma divina mulher, que amava o Senhor e sempre orava, para que algum dia, de alguma forma, eu fosse com eça a um estudo bíblico, na casa de alguém ou na igreja".

Quando ela o convidava para ir aos cultos, ele dizia: "Eu corro aos domingos e não tenho tempo para ir à igreja. Estou ocupado durante toda a semana. Eu simplesmente não tenho tempo para essas coisas da igreja e de Deus".

Pacientemente, ela sempre respondia: "Bem, eu vou continuar orando".

Mas Darrell Waltrip relatou que Deus começou a chamar a sua atenção de forma mais clara, em 1983, no torneio 'Daytona 500'. Seu carro rodou na pista e foi lançado para fora dela a uma velocidade de quase 320km/h, na volta 64, enquanto ele tentou desviar de um carro que corria a uma velocidade menor, à frente dele.

Waltrip travou suas rodas com os freios, mas o carro derrapou por centenas de metros, depois atingiu um banco de terra perto da entrada da estrada do poço.

A força do impacto foi extremamente violenta e seu carro foi arremessado de volta para a pista, ficando no caminho dos outros carros que estavam correndo. Então ele bateu o muro de concreto externo e afetou o tráfego de novo. Waltrip sobreviveu por um milagre.
"Eu tive uma concussão", disse ele. "Eu fiquei cerca de duas semanas participando de corridas e eu nem sequer me lembrava de ter estado lá. Quando finalmente acordei percebi, que aquele acidente me trouxe algo forte à consciência".

"Isso me assustou demais", continuou ele. "Eu poderia estar morto. E se eu perdesse a vida naquele dia em Daytona? O que teria acontecido comigo? Eu teria ido para o céu ou para o inferno?".

A incerteza sobre seu destino na eternidade de repente chamou sua atenção. "Aquela foi uma chamada para me despertar, que literalmente me deixou consciente", ele contou.
Waltrip pensava que ele era "um cara muito bom", mas refletiu com sobriedade sobre isso e entendeu que "até mesmo 'boas pessoas' vão para o inferno".
Darrell Waltrip (esquerda) e sua esposa Stevie (direita). (Foto: BGEA)

Mudança de vida
Após adquirir um novo olha sobre a vida, Darrell decidiu recomeçar a amadurecer a sua espiritualidade, acompanhando sua esposa nos cultos em uma igreja de sua cidade.

"Começamos a ir à igreja e conheci o Dr. Cortez Cooper, que pregava a Bíblia e amava esportes. Nós nos encontramos em uma escola em julho e estava quente", contou Waltrip.

Waltrip reconheceu sua necessidade de fazer de Jesus o número um em sua vida. Tinha finalmente chegado ao ponto da rendição, o tempo designado por Deus para humilhar-se aos pés da cruz.
"Desci do meu cavalo alto e caí de joelhos. Dr. Cortez, Stevie e eu pedimos que o Senhor entrasse em minha vida, me perdoasse dos meus pecados e fosse meu Senhor e Salvador", contou.
Tudo parecia diferente depois que ele nasceu de novo. "Aquele foi o maior dia da minha vida. Tudo mudou", disse ele.

Enquanto dirigia para casa, disse à sua esposa: "Eu sinto como se o peso do mundo tivesse sido tirado dos meus ombros. Eu sinto que nasci de novo. Eu me sinto como um homem novo, me sinto diferente".

Apesar de se sentir um homem renovado, Waltrip confessou que sua personalidade não foi transformada do dia para a noite, mas celebrou que passou a ser guiado por alguém mais poderoso que ele.

"Eu ainda tinha destroços. Eu ainda tinha problemas, mas eu não estava sozinho", disse ele. "Agora eu sentia como se tivesse alguém alguém a quem orar, para me guiar. Eu podia contar com a sabedoria do Senhor".

Waltrip e sua esposa está casado com Stevie ​​há mais de 46 anos e celebra esta sólida união. "Isso é um milagre", observou.

Agora ele se assusta quando olha para trás e vê o homem que ele foi, comparado ao homem que ele se tornou. "Minha esposa agora diz que ela tinha vivido com dois homens diferentes que têm o mesmo nome", contou entre risos.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO GOD REPORTS