Google+ Followers

segunda-feira, 16 de maio de 2016

ONG’s cristãs podem ser barradas na China


16_China_0300100232.jpg

CHINA

O monitoramento sobre as ONG’s, em especial as cristãs, vai seguir as novas regras e leis que entrarão em vigor no dia 1º de janeiro de 2017

No dia 1º de janeiro de 2017, entrará em vigor na China a nova lei sobre a gestão das atividades das organizações não-governamentais estrangeiras atuantes no país. De acordo com a mídia local, os regulamentos incluem muitas exigências para registro, a parte financeira administrada por essas organizações e até mesmo a elaboração de relatórios, os quais serão fiscalizados com extremo rigor e deverão ser implementados pelo Ministério de Segurança Pública e outros órgãos governamentais chineses.

Em uma notícia relacionada, o Christianity Today informou que na Conferência Nacional da China sobre religião, que foi realizada em Pequim, recentemente, o presidente Xi Jinping pediu para que o Partido Comunista da China (PCC) assumisse o controle sobre a religião. "Os especialistas chineses ainda não conhecem os resultados da conferência, mas acreditam que pode levar ainda vários anos até que as mudanças aconteçam efetivamente, mas já adiantam que o monitoramento sobre as ONG’s, em especial as cristãs, vai acontecer de imediato e haverá muitos obstáculos para a pregação do evangelho no país", comenta um dos analistas de perseguição.


A China que ocupa hoje a 33ª posição da Classificação da Perseguição Religiosa já enfrentou até mesmo uma campanha para quebrar cruzes na província de Zhejiang. Até hoje as reuniões cristãs continuam a ser interrompidas. O crescimento da minoria cristã tem incomodado a liderança chinesa, que alega que a religião é incompatível com a ideologia do Estado. Mesmo assim, o cristianismo alcançou o status de segunda maior religião entre os chineses, ficando atrás apenas do budismo. A opressão e perseguição aos cristãos segue um padrão dos procedimentos vindos do Partido Comunista da Província. Em suas orações, interceda por essa nação.