Google+ Followers

sexta-feira, 23 de junho de 2017

Evangélicos exigem investigação sobre comércio ilegal de bebês abortados, nos EUA

A Convenção Batista do Sul assinou um documento oficial, exigindo que o governo dos EUA investigue penalize a rede de clínicas 'Planned Parenthood'.

Ativistas pró-vida protestam contra a 'Planned Parenthood'. (Foto: International Business Times)
Ativistas pró-vida protestam contra a 'Planned Parenthood'. (Foto: International Business Times)
A Convenção Batista do Sul (SBC) aprovou uma resolução, exigindo uma investigação sobre a rede de clínicas de aborto 'Planned Parenthood' sobre o escândalo que a envolveu no comércio ilegal de partes dos corpos de bebês abortados.

A resolução, aprovada na semana passada pelos batistas durante a reunião anual da Convenção em Phoenix (EUA), denunciou a Planned Parenthood como "imoral" e convocou o Congresso Nacional dos EUA a "imediatamente" retirar o financiamento público da ONG abortista.

"Denunciamos a agenda imoral e as práticas da 'Planned Parenthood Federation of America' e suas filiais, especialmente em seu papel na matança injusta de mais de 300 mil a cada ano, o uso de métodos de abortos ilegais particularmente tenebrosos e o seu aproveitamento da coleta de tecidos e órgãos dos bebês para lucrar com isso", afirmou a SBC na resolução intitulada 'Defunding and Investigating Planned Parenthood'.

A resolução citou os vídeos flagrantes, divulgados pelo 'Centro para o Progresso Médico' (CMP) em 2015, que expõem os executivos da 'Planned Parenthood' negociando as vendas de partes dos corpos de bebês abortados.

A Convenção Batista também apontou que o próprio relatório anual da Planned Parenthood revela que suas instalações realizam mais abortos do que outros procedimentos também anunciados por suas clínicas, como exames de câncer, demonstrando que o aborto desempenha um papel central na organização.

Na quarta-feira, o presidente da Comissão de Ética da Convenção Batista do Sul, Russell Moore, divulgou seu relatório anual explicando que a proteção da vida humana tem sido a principal prioridade da organização evangélica no ano passado.

Moore observou que a Comissão de Ética e Cidadania, que é o braço de políticas públicas da Convenção, tem se concentrado em apoiar os esforços para conseguir a suspensão do financiamento público da 'Planned Parenthood'. Ele revelou que a Comissão coletou milhares de assinaturas de pessoas, convidando os legisladores federais a cancelarem o financiamento.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO CHRISTIAN TIMES