Google+ Followers

domingo, 21 de maio de 2017

"A murmuração abre portas para o inimigo causar problemas", diz Joyce Meyer

A conferencista Joyce Meyer destacou que a murmuração pode se tornar uma verdadeira prisão e prejudicar o relacionamento com Deus.

Joyce Meyer. (Foto: PennLive)
Joyce Meyer. (Foto: PennLive)
"Quando vemos alguém murmurando podemos até pensar: 'Por que você está encarando isso como uma grande coisa?'. Mas quando temos que lidar com o nosso próprio incômodo, a história é diferente. É aí que questionamos: "Por que algo tão ruim está acontecendo comigo?!". A afirmação foi feita recentemente pela conferencista e autora cristã, Joyce Meyer em uma de suas reflexões recentes, publicadas em seu site oficial.

Segundo ela, apesar de parecer que muitas vezes o nosso dia tem centenas de motivos para que reclamemos dele, a murmuração não ajudará a resolver os problemas e só abrirá caminho para que o inimigo trabalhe o ódio em nosso coração.

A autora destacou que a murmuração pode até mesmo prejudicar o relacionamento do ser humano com Deus, com outras pessoas e até com ele mesmo.

"É fácil se queixar. Nós provavelmente não percebemos quantas vezes nós fazemos isso durante o dia. Eu acredito que é uma das coisas mais desafiadoras para superar", reconheceu.

"A murmuração é um negócio perigoso. Pode danificar ou mesmo destruir seu relacionamento com Deus, seus relacionamentos com outras pessoas e até mesmo com seu relacionamento com você mesmo", destacou ela.

Porém a escritora destacou uma passagem bíblica que não poderia ser mais clara e direta com relação a este assunto.

"Filipenses 2:14 diz: 'Façam tudo sem queixas nem discussões'. É um comando bem claro, mas não é algo que qualquer um pode fazer por si mesmo", afirmou.

"Lembre-se que cada palavra que você fala tem algum tipo de efeito. Provérbios 18:21 diz que nossas palavras carregam o poder da vida ou da morte com elas - o modo como falamos realmente importa. Por isso, faz sentido que consigamos evitar as reclamações", disse.

Joyce Meyer apontou a murmuração como a abordagem que o diabo mais gosta e esse é um dos perigos desta atitude, que muitas vezes o 'murmurador' não consegue perceber.

"Penso na murmuração como a linguagem do inimigo. Quando o fazemos, abrimos a porta para ele entrar em uma situação e causar problemas. Por outro lado, louvor e ação de graças são a linguagem de Deus", lembrou.

"Como eu disse antes, é fácil se queixar. Há muitas coisas que acontecem todos os dias que poderíamos murmurar. Mas elas realmente não valem o desgaste que sofremos quando ficamos chateados por causa delas", acrescentou.


Ingratidão X Liberdade

Caminhando para uma abordagem mais direta sobre o assunto, Meyer lembrou que a murmuração é um claro sinal de ingratidão a Deus e traz uma ideia distorcida sobre a vida.

"A murmuração vem de uma atitude ingrata, orgulho exarcebado do coração. Isso nos faz sentir que que coisas ruins não deviam acontecer conosco", explicou.

Porém Meyer destacou com um testemunho pessoal que o melhor, em vez de se limitar a permanecer reclamando das situações difíceis, o melhor é buscar o crescimento espiritual que pode surgir daquela ocasião.

"Aprendi que há uma abordagem melhor para estas situações: Procure o tesouro de cada tentativa", lembrou. "A verdade é que alcancei a maior parte do meu crescimento espiritual nos momentos mais difíceis e dolorosos da minha vida. As provações da vida me fizeram clamar a Deus. E à medida que fiz isso, Ele me transformou. Ele me ajudou a desenvolver uma atitude de gratidão e humildade, que trouxe uma verdadeira liberdade para minha vida".

"O que é liberdade real? A verdadeira liberdade é ser capaz de não conhecer completamente o meu caminho e ainda ser tão feliz como se eu conhecesse", acrescentou.
Meyer lembrou que seu discurso não consiste em afirmar que optar pela gratidão em vez da murmuração é algo fácil, porém vale a pena o esforço.

"É um processo difícil chegar ao ponto de ter a liberdade real. Mas vale a pena! Só precisamos aceitar que desenvolver a maturidade espiritual vai doer. Crescer em Deus não é confortável. Há momentos de sacrifício envolvidos neste processo. E haverá momentos em que Deus pedirá que você faça algumas coisas e você vai sentir que você não aguenta - mas Ele lhe dará a graça para fazê-las", afirmou.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO MINISTÉRIO JOYCE MEYER