Google+ Followers

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

"Deus é o autor da minha vida e diretor dos meus filmes", diz ator de 'Quarto de Guerra'

Após deixar sua carreira de jogador de futebol americano, T. C. Stallings acredita que tem sido bem sucedido como ator, porque não perdeu o foco do propósito que Deus lhe deu.

T. C. Stallings fez o papel do pai de família, Tony Jordan, no filme "Quarto de Guerra". (Foto: ET Online)
T. C. Stallings fez o papel do pai de família, Tony Jordan, no filme "Quarto de Guerra". (Foto: ET Online)
Ex-atleta de futebol americano e atualmente trabalhando como autor, palestrante motivacional e ator, T. C. Stallings disse que o Jesus transformou as suas paixões, saindo dos esportes para o cinema e ele deliberadamente conseguiu ser bem sucedido em sua nova carreira quando começou a trabalhar em filmes cristãos.

"Deus é o autor da minha vida e o diretor dos meus filmes", afirmou.

Em uma recente entrevista para o programa de rádio 'WADE-O', Stallings explicou que sua mãe era cristã e bem ativa na igreja, mas que ele não cresceu exatamente em um lar cristão.

"O que me fez ter vontade de ir à igreja foi a felicidade dela. Aquilo foi uma semente que ela plantou em mim," disse. "Posteriormente, eu me tornei completamente um seguidor de Jesus Cristo".

Stallings começou a se dedicar à vida ministerial em 2003 e, desde então, se tornou palestrante, ministrando mensagens bíblicas dentro e fora dos Estados Unidos.

Depois de fazer sucesso como jogador de futebol americano nos EUA, Europa e nas ligas canadenses, Stallings conseguiu uma participação no reality show "King of the Jungle" ("Rei da Selva") do canal de tv a cabo 'Animal Planet'. Posteriormente, ele conseguiu o papel de "T.J." No filme cristão "Corajosos" (2011), que foi sua principal estreia em cinema.
Após se mudar para a Califórnia, o ator interpretou o personagem do pai de família "Tony Jordan" no sucesso de bilheteria nos cinemas "Quarto de Guerra" (2015).

Em dezembro de 2015, Stallings lançou um livro, chamado "A Busca: 14 maneiras para buscar apaixonadamente propósito de Deus para sua vida em 14 dias".

Stallings afirmou que só aceitaria trabalhar dentro da indústria cinematográfica de Los Angeles (Hollywood), se encontrasse uma maneira fazê-lo preservando seus princípios e valores morais.

Ele disse que sempre avalia os papéis, primeiro lembrando a si mesmo sobre o que o levou a ser bem sucedido nos cinemas em primeiro lugar: o seu "propósito dado por Deus".

"Se você achar que não tem sabedoria para tomar esta decisão, apenas pergunte a Deus. Eu sempre pergunto a Ele se cada papel é parte de Seu plano que foi escrito para mim", disse Stallings.

"Se eu estiver confuso alguma vez sobre algo, opto por seguir um padrão: Se Jesus Cristo estivesse nessa situação; se é um filme cristão ou um filme secular; Deus escolheria ser o diretor desse filme? ele me diria: 'Eu gosto diss, TC'?; Ele estaria no set de filmanges comigo, dizendo 'Eu amo o que você está fazendo'?", destacou.

Ele disse que é fácil discernir certas coisas para tomar estas decisões, como não se envolver com palavrões e cenas de sexo.

"Nem sempre as coisas têm que falar claramente as palavras 'Jesus', 'Senhor', 'Deus' e tudo isso, mas nada pode desonrar o nome de Jesus", explicou.

Ele disse que alguns filmes roteiros e histórias podem não tratar claramente de algo espiritual, mas não vê problema em trabalhar neles, se essas produções forem saudáveis para as famílias.
T. C. Stallings (esquerda) chegou a fazer sucesso como jogador de futebol americano, mas optou por seguir a carreira de ator.
 (Foto: MoviePlay)

"Jogando no Time de Deus"
Stallings lançaou um novo livro devocional que ele disse que realmente escreveu pensando nos atletas, mas destacou que fez isso com uma sensibilidade que acaba possibilitando que outras pessoas possam lê-lo, também.


"Jogando no Time de Deus" é um estudo bíblico de 21 semanas e guia devocional. Ele disse que aprendeu na faculdade que Jesus não poderia ser apenas o seu salvador, mas também tinha que ser o Senhor de sua vida.

"Eu não entendia a diferença no início. Eu era um crente, correndo por aí, fazendo coisas que são do hábito cristão, mas eu queria me igualar a um verdadeiro seguidor de Jesus", disse ele. "Ser um atleta cristão é mais do que marcar pontos, bater no peito e apontar para o céu ou simplesmente conversar com Deus no domingo. Você tem que viver isso durante toda a semana".

Ele disse que o livro é projetado para ajudar equipes de todos os tipos, em diferentes indústrias.

"No começo, eu estava falhando em executar o meu papel no time de Deus. Eu não conhecia bem o livro principal dessa 'equipe', que é a Bíblia. Eu não estava focado nos ensinamentos do meu treinador, como eu deveria ter feito. Esta deve ser a oração quando você é um cristão. Seu esforço precisa ser consagrado a Deus e não às suas sobras em si", disse Stallings.

Ele disse que espera que o livro seja um agente para "virar o jogo" das vidas de muitas pessoas.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO GOSPEL HERALD