Google+ Followers

terça-feira, 8 de março de 2016

Atriz de “Fuller House” critica feminismo e se declara pró-vida

Atriz de “Fuller House” critica feminismo e se declara pró-vida

Evangélica, Candace Cameron afirmou que homens e mulheres são iguais em importância, mas desempenham papéis diferentes

Atriz de “Fuller House” critica feminismo e se declara pró-vida
O mais novo sitcom da Netflix, continuação da popular série dos anos 80 “Full House” (no Brasil foi exibido pelo SBT sob o título de “Três é Demais”), tem como protagonista a atriz Candace Cameron.

Candace é uma estrela de TV e símbolo de artista cristão nos EUA, irmã mais nova de Kirk Cameron, astro de filmes gospel.
Durante a turnê promocional de estreia de “Fuller House”, no final de fevereiro, ela foi ao programa “Fox & Friends”, da Fox News, e expressou opinião contundente sobre feminismo, Hillary Clinton e aborto.

Admitindo não ter candidato à presidência ainda, a atriz comentou a polêmica declaração da ex-Secretária de Estado Madeleine Albright: “Há um lugar especial no Inferno para mulheres que não ajudam umas as outras”, disse Albright num esforço para levar votos à Sra. Clinton.

Cameron ficou visivelmente chateada com a posição de Albright, por usar banalmente algo tão terrível quanto o inferno e por impor certo patrulhamento às mulheres.

“Primeiro de tudo, alguém pode até fazer piadas com o Inferno, mas não há nada de engraçado para mim”, disse a atriz. “Se alguém realmente ler na Bíblia a descrição do que o Inferno é… É nojento.”, completou.

Enquanto a presidenciável Hillary Clinton advoga há anos em favor do movimento pró-escolha (leia-se: a favor do aborto), Cameron, como cristã evangélica, apoia firmemente o movimento pró-vida. São duas posições antagônicas.

Aos 39, a atriz tem sido muito vocal ao discordar das posições da pré-candidata democrata nos debates do famoso talk show “The View”, da ABC, onde é co-apresentadora – o programa é apresentado somente por mulheres (além dela, o cast atual conta com nomes como Whoopi Golberg, Raven-Simoné e Paula Faris).
Durante sua entrevista na Fox, Cameron falou sobre as mulheres que não compartilham os mesmos pontos de vista de Hillary Clinton sobre aborto:

“Há tantas mulheres que não são pró-escolha, que são pró-vida… Para dizer que elas não são feministas, que são anti-mulheres, que não estão apoiando outras mulheres… Isto para mim é o que está errado no feminismo. É um ponto negativo para mim como mulher”, disse Cameron.

No começo de fevereiro, o feminismo também foi tema de discussão no “The View”. Na ocasião a atriz afirmou que não acredita que a definição de papéis entre homem e mulher seja uma coisa ruim.

“Acho que homens e mulheres são iguais em importância, mas eles podem ser diferentes no desempenho, dependendo do que se trata”, afirmou Cameron.

Declaração que pode soar como uma obviedade, mas no contexto ocidental atual, é uma crítica direta a chamada “ideologia de gênero”, que prega não haver diferenciação alguma entre os gêneros.


“Sou a favor de mulheres que fazem absolutamente tudo, mas não querem se sentir intimidadas a votarem em uma mulher somente porque é mulher, para depois não ser chamada de anti-feminista. Eu acho isso errado e você está me envergonhando por isso”, completou a atriz sobre o comentário de Albright. Com informações Christian Post. Fonte:cinema.gospelprime.com.br